“Magia do Natal” recriada por várias gerações em Odemira

Peças do presépio
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A “magia do Natal” regressou este ano à Igreja da Misericórdia, no centro da vila de Odemira, com a sétima edição da tradicional exposição natalícia organizada pela Santa Casa da Misericórdia deste concelho do Litoral Alentejano.

A iniciativa, que não se realizava desde 2019, devido à pandemia da covid-19, pretende recriar “o espírito natalício, unindo várias gerações, e dar cor, alegria e magia” ao Natal dos odemirenses e de todos os que visitarem a mostra.

“Estivemos dois anos sem poder organizar esta exposição devido à pandemia e este é sempre um modo de assinalar a época e procurar, em simultâneo, que as pessoas venham a Odemira e conheçam a Igreja da Misericórdia”, classificada como Monumento de interesse público em 2011, explica ao “CA” o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Odemira (SCMO), Francisco Ganhão.

Trata-se de uma igreja “que se destaca na região e que tem o seu interior está coberto de frescos”, acrescenta este responsável.

A mostra “Natividade”, que teve o apoio logístico da Câmara Municipal de Odemira na sua produção, junta dezenas de trabalhos, alguns dos quais realizados pelas mãos dos próprios utentes das várias valências sociais da Misericórdia de Odemira.

“Os nossos utentes voltaram a participar ativamente nesta exposição e também vão visitar a exposição, o que os deixa sempre motivados”, nota com satisfação o provedor da instituição alentejana.

“Magia do Natal” recriada por várias gerações em Odemira
Peças do presépio

Em 2022 (e tal como nas edições anteriores), juntaram-se aos utentes da SCMO dezenas de utentes, “de várias gerações”, de outras instituições sociais do concelho e de municípios vizinhos. Todos eles realizaram trabalhos “enquadrados” na temática da “Natividade”, representando o tradicional presépio de Natal, mas também as principais tradições e valores naturais e culturais da região, recorrendo a diversos materiais para a sua conceção.

“Por exemplo, na nossa Unidade de Cuidados Continuados fizeram [uma representação] da lavadeira, que está muito engraçada. O lenhador também está muito bem conseguido, assim como o sapateiro… Acho que esta exposição está muito bem conseguida e creio mesmo que seja das mais bonitas que já realizámos”, destaca Francisco Ganhão.

O provedor da SCMO diz ainda que esta mostra é, também, uma forma de retomar a normalidade das nossas vidas, após dois anos de pandemia, e “assinalar que, apesar do que aconteceu nestes dois anos e dos que partiram, continuamos por cá e que estamos cá uns para os outros”.

A exposição “Natividade”, da SCMO, estará aberta ao público até ao próximo dia 06 de janeiro de 2023, funcionando de terça a sexta-feira, sempre das 14h30 às 17h30, e aos também sábados, das 10h00 às 13h00. A mostra estará encerrada nos dias de Natal (25 de Dezembro) e de Ano Novo (1 de janeiro).

O provedor Francisco Ganhão espera que sejam muitos os visitantes a ir conhecer a mostra.

“Desistir não desistimos e se uma pessoa for ver a exposição já ficamos satisfeitos, pois sabemos que essa pessoa há-de trazer os amigos ou passar a palavra”, conclui com otimismo e esperança.

Opinião

Napoleão Mira

20 de Janeiro, 2023

O Codex 632

Carlos Pinto

20 de Janeiro, 2023

Habitação, um problema sério

Carlos Pinto

6 de Janeiro, 2023

Saúde débil

Vitor Encarnação

6 de Janeiro, 2023

Ano Novo

Carlos Pinto

16 de Dezembro, 2022

Marcelo, o “omnipresente”

Napoleão Mira

16 de Dezembro, 2022

Leve-Leve

Anterior
Seguinte

EM DESTAQUE

ULTIMA HORA

Role para cima