Lendias D’Encantar estreia "No Limite da Dor" em Beja

Lendias D'Encantar estreia

A companhia Lendias d’Encantar, de Beja, estreia este sábado, 24, a peça "No Limite da Dor", que dá a conhecer os testemunhos de ex-presos políticos no Estado Novo.
Após a ante-estreia, que teve lugar esta sexta-feira em Grândola, a peça estreia às 22h00 deste sábado no Espaço "Os Infantes", em Beja, onde voltará à cena entre os dias 28 e 31 deste mês, sempre à mesma hora.
A peça, com dramaturgia e encenação do cubano Julio César Ramirez, "uma das figuras de destaque do teatro de Cuba", foi criada a partir do livro No Limite da Dor, de Ana Aranha e Carlos Ademar, explica a companhia em comunicado enviado à Agência Lusa.
O livro foi baseado no programa "No Limite da Dor", transmitido na rádio Antena 1 e no qual Ana Aranha conversa com ex-presos políticos que foram torturados pela Polícia Internacional e de Defesa do Estado (PIDE) durante a ditadura do Estado Novo.
Segundo a Lendias d’Encantar, a peça dá a conhecer os testemunhos reais de três mulheres e um homem, que foram presos políticos no tempo da ditadura do Estado Novo, e propõe "uma profunda reflexão sobre a resistência, o medo, a humilhação, a dor e a dignidade do ser humano".
Na peça, Georgina, Aurora, Conceição e Domingos, que não são personagens teatrais, mas sim reais, testemunham, "através da emoção e da técnica" de actores, experiências que viveram e "chamam a atenção para a importância dos ideais, das convicções e da família".
A Lendias d’Encantar explica que coloca a peça "nas mãos do espectador actual, sobretudo pela importância de dar a conhecer e suscitar o debate sobre as situações colocadas pelas personagens".
O espectáculo previsto para o dia 31 deste mês, em Beja, será precedido da apresentação do livro No Limite da Dor, às 21h00, no Espaço "Os Infantes", com a presença dos autores Ana Aranha e Carlos Ademar.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima