Líder do PS defende em Beja a antecipação das ajudas directas aos agricultores

Líder do PS defende em Beja a antecipação das ajudas directas aos agricultores

O secretário-geral do PS defendeu esta quinta-feira, 1, que o Governo antecipe o pagamento das ajudas directas aos agricultores portugueses, de modo a que estes possam atenuar os prejuízos causados pelo cada vez mais preocupante período de seca que o país atravessa.
“Estamos a falar de cerca de 600 milhões em fundos comunitários e com a seca que existe seria muito oportuno que os agricultores pudessem beneficiar dessas ajudas ou parte delas”, argumentou António José Seguro de manhã, durante a sua passagem por uma exploração agrícola na freguesia de Quintos (Beja).
O líder socialista aproveitou a ocasião para exigir também ao executivo liderado por Pedro Passos Coelho uma clarificação sobre o projecto do regadio do Alqueva.
“É altura do Governo agir, tomar decisões e clarificar o que quer fazer no Alqueva”, afirmou Seguro, garantindo que apesar da actual crise há dinheiro para concluir o projecto, já que a verba necessária ficou no Proder – Programa de Desenvolvimento Rural.
“O que é mais importante é que os recursos que estavam lá [no Proder] destinados para completar o projecto do Alqueva sejam aplicados. […] O Governo que não complique o que estava simples, que era o dinheiro estar lá para completar e executar este projecto”, acrescentou o secretário-geral dos socialistas.
A visita de António José Seguro ao concelho de Beja realizou-se no âmbito do “Roteiro em Defesa do Interior”, que o líder do PS está a promover desde o fim-de-semana.
Antes da passagem pela exploração agrícola de Quintos, Seguro reuniu em Beja com diversos dirigentes agrícolas da região, num encontro que classificou de bastante “interessante”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima