Lar dos Pinheiros em Évora pode fechar portas

Lar dos Pinheiros em

Funcionárias de um lar da Segurança Social, em Évora, com cerca de 50 utentes, e o sindicato que as representa estão preocupados com o eventual encerramento do equipamento, pela suposta falta de condições de funcionamento.
A directora do Centro Distrital de Évora da Segurança Social informou, numa reunião com as funcionárias “há oito dias”, que “o lar iria encerrar no dia 31 de Dezembro”, disse Maria Rosa Pãozinho, uma das trabalhadoras da instituição.
A funcionária falava aos jornalistas durante uma conferência de imprensa à porta do Lar dos Pinheiros, em Évora, convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões Autónomas.
Maria Rosa Pãozinho adiantou que não foi dado “qualquer tipo de resposta ao nível de trabalho” às 16 assistentes operacionais do lar, o que provocou “uma preocupação enorme” nas trabalhadoras, devido à crise que o país atravessa.
Em comunicado, o sindicato realça que as trabalhadoras do sector privado do lar vão “engrossar as listas do desemprego” e as da Segurança Social “é-lhes sugerida a rescisão por mútuo acordo ou a eventual deslocação” para outras instituições particulares de solidariedade social (IPSS) do distrito.
“Estas trabalhadoras são funcionárias públicas há muitos anos. Foi-lhes roubado o vínculo de nomeação para que agora sofram a ameaça do desemprego. É inaceitável tanta falta de respeito pela vida dos trabalhadores”, pode ler-se no documento.
O sindicato responsabiliza o Centro Distrital da Segurança Social e o Governo pelos “prejuízos causados às trabalhadoras, aos utentes e aos familiares do Lar dos Pinheiros”, exigindo que o equipamento seja “intervencionado” para manter “as condições necessárias aos seus utentes e trabalhadores”.
A Lusa questionou o Instituto da Segurança Social, mas, até às 19h00 de terça-feira, 29, não obteve resposta.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima