José Manuel Efigénio é o candidato do PS em Alvito

O bancário José Manuel Efigénio, de 45 anos, é o candidato do PS à Câmara de Alvito, liderada pelo comunista António Valério, nas eleições Autárquicas deste ano.

José Manuel Efigénio avança como independente e a sua candidatura visa “inverter a falta de ambição das políticas atuais no concelho de Alvito”, revela a concelhia do PS em comunicado enviado ao “CA”.

De acordo com os socialistas, Alvito necessita de “uma verdadeira mudança”, que “ofereça aos habitantes do concelho os padrões de vida que merecem”.

Nesse sentido, acrescenta o PS, a candidatura de José Manuel Efigénio terá como “pilares fundamentais” o “desenvolvimento económico”, “a atração de investimento e população”, “o verdadeiro apoio social aos que mais precisam e a aposta na saúde”.

“Queremos mais desenvolvimento económico. Queremos mais população. Queremos mais cuidados de saúde. Queremos mais educação. Queremos mais apoio aos mais desfavorecidos”, acrescenta o comunicado.

O PS sublinha ainda que a sua candidatura em Alvito “não se pautará pela oposição a ideologias, pessoas ou fações”, pretendendo ser “uma proposta integradora, norteada pela verdade, respeito e auscultação”, isenta e responsável.

“Vila Nova [da Baronia] e Alvito precisam de um verdadeiro ‘volte-face’ e de alguém que olhe para as duas freguesias de igual forma, que as equipare, permitindo compartir das mesmas oportunidades e ambições”, reforça o candidato, citado no comunicado.

José Manuel Efigénio é natural de Alvito e licenciado em Gestão Bancária pelo Instituto Superior de Gestão Bancária, em Lisboa.

Atualmente trabalha como bancário, com funções técnicas de analista de risco e acompanhamento.

Em 2009 foi candidato do PS à presidência da Junta de Freguesia de Alvito.

José Efigénio é o primeiro candidato conhecido à presidência da Câmara de Alvito.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Odemira promove cidadania ambiental

Alertar as comunidades “para o problema dos resíduos”, para que os cidadãos “se tornem agentes de mudança”, é o grande objetivo do projeto “A Rua

Role para cima