IPBeja gera impacto de 46,9 milhões

IPBeja gera impacto de 46

A presença do Instituto Politécnico de Beja (IPBeja) na capital de distrito provocou durante o ano de 2011 um impacto total de 46,9 milhões de euros nos negócios locais.
O número é avançado pelo estudo “O Impacto Sócio-Económico do IPBeja no Concelho de Beja”, promovido pela direcção da instituição e que prova que o IPBeja “é uma organização de uma relevância total para o desenvolvimento do Alentejo, nomeadamente do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral”.
“Isso é um facto evidente, por todo o envolvimento que o IPBeja arrasta e dinamiza. E este estudo vem validar todas as concepções empírico-especulativas” que tínhamos sobre a matéria, sintetiza ao “CA” o presidente do instituto, Vito Carioca.
A investigação realizada por Sandra Saúde, Carlos Borralho, Isidro Féria e Sandra Lopes, a que o “CA” teve acesso, baseia-se no ano de 2011 e nos inquéritos realizados a alunos e pessoal docente e não docente do IPBeja.
Segundo os dados disponibilizados por estes, o volume de negócios no concelho de Beja relacionado directamente com o instituto de ensino é de 41.219.096,50 euros (2,2% do PIB de todo o Baixo Alentejo), enquanto que a base de créditos dos bancos locais devido a depósitos relacionados com o IPBeja ascende a 5.662.210, 21 euros.
No total, o impacto da instituição na economia local é de quase 46,9 milhões de euros, ou seja, 3,88 vezes a verba transferida dos cofres do Estado para o IPBeja (cerca de 15 milhões de euros).
Contas feitas, por cada euro recebido do Orçamento do Estado em 2011, o IPBeja injectou na economia local entre 3,20 a 3,88 euros.
De acordo com o estudo, os gastos anuais dos alunos do IPBeja em 2011 totalizaram 18 milhões de euros, numa média de 19 euros diários, ao passo que cada colaborador do IPBeja gastou por dia 37 euros, num total de 4,5 milhões de euros.
A estes gastos somam-se ainda os do próprio IPBeja (169 mil euros) e dos visitantes de alunos e funcionários (817 mil euros).
Paralelamente, o IPBeja é também responsável por 19,4 milhões de euros de rendimentos (resultante de emprego ou de negócios relacionados com a instituição) e pela dinamização da procura de bens duradouros no valor de 794 mil euros.
A isto junta ainda o facto de ser o terceiro maior empregador do concelho (342 funcionários, entre pessoal docente e não docente), tendo permitido nesse ano a criação de 1.165 empregos directos e indirectos, ou seja, três vezes mais o número de empregos que mantém no seu campus.
A investigação conclui também que o IPBeja favorece o efeito gravitacional do concelho de Beja face ao distrito e para além dele, já que a comunidade académica (3.657 pessoas) representa mais de 10% da população total do município (35.854 habitantes).

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima