InAlentejo apoia 16 projectos na área do património cultural

InAlentejo apoia 16 projectos

Dezasseis novos projectos na área do património cultural vão ser desenvolvidos no Alentejo, num investimento total de 12,8 milhões de euros, com um financiamento comunitário que ronda os 10,2 milhões.
Duas das principais intervenções dizem respeito à requalificação da Igreja e Convento de São Francisco, em Évora, e à recuperação do Forte da Graça, em Elvas, e sua adaptação para acolher actividades culturais.
Os contratos de financiamento das 16 intervenções, aprovadas no âmbito do Regulamento Específico do Património Cultural do programa operacional regional InAlentejo, vão ser assinados esta quinta-feira, 3, em Évora.
A sessão, segundo comunicado enviado pelo Governo, deverá ser presidida pelos secretários de Estado da Cultura e do Desenvolvimento Regional, respectivamente, Jorge Barreto Xavier e Manuel Castro Almeida.
Em declarações à Agência Lusa, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Alentejo explica que o investimento total deste conjunto de projectos na área do património cultural material e imaterial ascende aos 12,8 milhões de euros.
A este montante global, acrescenta a fonte da CCDR contactada pela Lusa, corresponde uma comparticipação comunitária total de cerca de 10,2 milhões de euros, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).
Um dos projectos em destaque, a recuperação e requalificação da Igreja e Convento de São Francisco, em Évora, envolve cerca de 3,5 milhões de euros de investimento, financiados pelo FEDER com perto de 2,5 milhões, disse a CCDR.
Trata-se, segundo a Secretaria de Estado da Cultura (SEC), de “um dos mais importantes monumentos góticos do sul do país”.
Já a intervenção no Forte da Graça, empreitada que a Câmara de Elvas anunciou esta semana já ter adjudicado, prevê à volta de 5,6 milhões de euros de investimento, a que corresponde um financiamento FEDER de 4,7 milhões, revelou a CCDR.
Este projecto vai permitir reabilitar um monumento “integrado no conjunto classificado como Património da Humanidade” pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), realça a SEC.
Após a cerimónia na CCDR, agendada para as 14h30, os secretários de Estado visitam a Igreja de São Francisco e rumam a Elvas, para uma visita ao Forte da Graça e assinatura do contrato de financiamento respeitante a esse projecto.
O “pacote” de projectos em foco na sessão desta quinta-feira integra ainda outras intervenções distribuídas por todo o Alentejo, nomeadamente na Estação Arqueológica de Alter do Chão, na Torre do Relógio de Alcácer do Sal, na Sé de Elvas ou no Espaço Robinson, em Portalegre.
A torre de menagem do Castelo de Beja, a Igreja Matriz de Alcáçovas (Viana do Alentejo) e as muralhas de Serpa são outros dos monumentos abrangidos, a que se juntam outros projectos como a valorização e divulgação da Música Coral e os Bonecos de Estremoz.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima