IGAL não faz "reparos ou censuras" às contas da Câmara de Ourique

IGAL não faz "reparos ou censuras" às contas da Câmara de Ourique

Sem uma única causa de “reparo ou censura”!
A análise exaustiva ao funcionamento da Câmara de Ourique, feita pela Inspecção Geral da Administração Local, não podia ter resultado mais agradável para o executivo socialista.
O presidente da Câmara não esconde que o caminho continua a ser “muito estreito” mas o resultado da inspecção ordinária que a Inspecção Geral da Administração Local (IGAL) fez à autarquia deixou-o com “enorme orgulho pelo reconhecimento” do trabalho que tem desenvolvido.
O relatório de gestão foi apresentado à Assembleia Municipal na última sexta-feira, 27, tendo merecido aprovação por unanimidade dos eleitos do PS e PSD.
Um facto que o autarca Pedro do Carmo considera “histórico, porque ocorreu pela primeira vez” desde que chegou à liderança da autarquia e valoriza o “esforço na gestão rigorosa” que está a ser implementada desde 2005.
“O caminho traçado era não só o possível como o mais adequado para ultrapassarmos uma situação de ruptura financeira e de incapacidade de intervenção. Convém não esquecer como estava a câmara municipal de Ourique em 2005”, afirma Pedro do Carmo em declarações ao “CA”, desafiando os habitantes do concelho a consultarem o relatório no site da autarquia na Internet.
Refira-se que a inspecção ordinária da IGAL à Câmara de Ourique assentou, como aliás sucede neste tipo de procedimentos, numa analise “exaustiva ao funcionamento da autarquia” onde, adianta Pedro do Carmo, “não foi encontrada, na conduta dos eleitos, uma única causa de reparo ou censura”.

<b>MAIS INFORMAÇÃO NA EDIÇÃO DE 4 DE MAIO DO "CORREIO ALENTEJO", AMANHÃ NAS BANCAS</b>

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima