Historiador Cláudio Torres contesta redução de feriados

Historiador Cláudio Torres contesta redução de feriados

O historiador Cláudio Torres defendeu esta segunda-feira, 21, que a redução do número de feriados não vai servir para aumentar a produtividade e criar mais desenvolvimento económico, e considerou o 25 de Abril e o 1 de Maio "intocáveis".
A redução de feriados "não vai servir para aumentar a produtividade e criar mais desenvolvimento económico", disse Cláudio Torres, defendendo que "haveria outras medidas muito mais importantes", como incentivos e aumento de salários.
Cláudio Torres, que também é arqueólogo, professor e director do Campo Arqueológico de Mértola, no Baixo Alentejo, falava à Agência Lusa à margem do seminário "Portugal no salazarismo", que decorreu na Escola Superior de Educação de Beja e do qual foi orador como "antigo preso e exilado político".
Recorde-se que o Governo quer acabar com quatro feriados, dois civis e dois católicos, para aumentar a competitividade e a produtividade das empresas, tendo já comunicado a intenção aos parceiros sociais.
O assunto vai ser debatido na próxima reunião de Concertação Social, a 28 de Novembro, onde o Governo vai apresentar aos parceiros sociais os feriados que pretende suprimir, segundo fonte oficial do Ministério da Economia e Emprego.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima