HC Vasco da Gama doa receita de jogo com o Benfica B

HC Vasco da Gama doa

O Hóquei Clube Vasco da Gama recebe em Sines, este domingo, 30, o Benfica B para um jogo a contar para o campeonato nacional da terceira divisão, cuja bilheteira reverte para um lar local para rapazes em risco.
De acordo com António Bernardo, presidente do clube alentejano, a recém-empossada direcção queria “oferecer um jogo para uma causa de solidariedade” local, acabando por escolher o lar de rapazes A Âncora, da Santa Casa da Misericórdia de Sines (SCMS).
Actualmente, o HC Vasco da Gama integra quatro atletas provenientes do lar, um na equipa de escolares, um na de iniciados e dois na de juvenis, conta à Agência Lusa o dirigente.
Por isto, e também por o treinador da equipa de seniores, Nuno Martins, ser um dos responsáveis do lar A Âncora, o clube de Sines decidiu avançar com a iniciativa.
No domingo à tarde, o primeiro e o segundo classificados do campeonato nacional da terceira divisão, zona sul, de hóquei em patins, o Sport Lisboa e Benfica B e o HC Vasco da Gama, respectivamente, defrontam-se no Pavilhão dos Desportos de Sines, com a receita de bilheteira a reverter integralmente para a instituição da SCMS.
O bilhete custa dois euros, mas António Bernardo garante que ninguém fica à porta “se achar que é caro”, embora apele à solidariedade da população para ajudar à causa.
Apesar de “algumas dificuldades financeiras” com que o lar A Âncora se depara “no dia-a-dia”, o dinheiro angariado no domingo deverá ser utilizado para garantir umas férias de verão diferentes aos 18 rapazes, entre os sete e os 18 anos, que aí vivem, refere à Lusa a directora-técnica da instituição, Mónica Venturinha.
Em princípio, segundo a técnica, o montante doado será encaminhado para comparticipar uma visita a um parque aquático ou um acampamento fora de Sines durante as férias.
Mas, também poderá servir para “engordar” o mealheiro que a instituição está a fazer para “concretizar o sonho” dos rapazes de ir à Isla Mágica, em Sevilha (Espanha), ou à Eurodisney, em Paris (França).
A compra de uma carrinha de transporte para as crianças, que foram retiradas às respectivas famílias por se encontrarem em situações de risco, é outra opção para os responsáveis.
Mónica Venturinha reconheceu o apoio “extremamente importante” que o clube desportivo tem prestado à instituição, ao formar quatro rapazes sem “cobrar nada”, inclusivamente os equipamentos.
O valor angariado no jogo deste domingo será conhecido e entregue ao lar A Âncora durante a próxima semana, esclarece António Bernardo.
Trata-se de uma partida importante para o clube, admite o dirigente, uma vez que pode ajudar na “luta” pelo regresso à segunda divisão, da qual a equipa desceu na época passada.
O responsável salienta que “todos os jogadores do Vasco da Gama trabalham e metade da equipa trabalha por turnos”, o que torna “complicada” a gestão das convocatórias para os jogos, motivo pelo qual considera “um prémio” o segundo lugar na classificação.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima