Governo vai reforçar verbas para os bombeiros em 2021

O ministro da Administração Interna assinalou esta sexta-feira, 27, em Ourique, que as corporações de bombeiros vão ter em 2021 um reforço das transferências na ordem dos 3,6 milhões de euros, apesar de o próximo ano ser “particularmente difícil no quadro orçamental”.
“Mesmo num ano particularmente difícil no quadro orçamental como este que antecipamos, o Orçamento do Estado aprovado inclui um reforço das transferências da Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil para os bombeiros superior a 3,6 milhões de euros”, disse o ministro Eduardo Cabrita.
No seu discurso na cerimónia de inauguração das obras de requalificação e ampliação do quartel dos Bombeiros Voluntários de Ourique, o governante destacou que esta verba adicional para os bombeiros representa “um crescimento de 12,7% nas transferências relativamente ao orçamentado em 2020”.

“Mesmo num ano particularmente difícil no quadro orçamental como este que antecipamos, o Orçamento do Estado aprovado inclui um reforço das transferências da Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil para os bombeiros superior a 3,6 milhões de euros.”

Eduardo Cabrita | ministro da Administração Interna

As obras de requalificação e ampliação do quartel dos Bombeiros Voluntários de Ourique (BVO), inauguradas nesta sexta-feira, 27, custaram cerca de 560 mil euros e resultaram de uma candidatura no âmbito do POSEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, no valor global de 518.897,24 euros, com uma comparticipação de 85% de fundos comunitários.
A comparticipação nacional, na ordem dos 120 mil euros, foi assumida na íntegra pela Câmara Municipal de Ourique.
Na opinião de Mário Batista, comandante dos BVO, as intervenções realizadas vieram criar melhores condições para os operacionais da corporação, “que durante anos tiveram as condições mínimas e que agora têm excelentes condições”.
“Agora podemos dizer que temos condições dignas para os nossos operacionais”, frisou.
Aproveitando a presença do ministro em Ourique, o comandante questionou “o que é que o Governo quer dos bombeiros” e deixou um alerta.
“Não podemos continuar a ser o parente pobre de um sistema que diariamente desinveste, desconsidera e maltrata o seu principal agente de protecção civil”, argumentou Mário Batista.

“Agora podemos dizer que temos condições dignas para os nossos operacionais.”

Mário Batista | comandante dos Bombeiros de Ourique

Na cerimónia, o ministro da Administração Interna considerou que os bombeiros voluntários “são parceiros essenciais na construção do futuro do país mais coeso, mais solidário e também mais seguro”.
Eduardo Cabrita disse ainda que nos últimos três anos “tem sido actualizado” pelo Governo o financiamento “do chamado período de combate a incêndios rurais, com uma valorização significativa do montante afecto a esse período”.
Já Marcelo Guerreiro, presidente da Câmara Municipal, frisou que este foi “um dia de alegria e orgulho” para Ourique e para os bombeiros voluntários locais, que classificou como “uma das corporações mais activas e com maior capacidade de resposta no sul do país”.
O autarca solicitou igualmente o apoio do Governo na aquisição de uma viatura de combate aos incêndios florestais para a corporação local, “não apenas para responder ao território do concelho de Ourique, mas para responder a toda a região e ao país”.
“Não podemos deixar que, tendo recursos humanos disponíveis, esses mesmos recursos fiquem no quartel por falta de uma viatura”, concluiu.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima