‘Ganhões de Castro Verde’ celebram 50 anos de cante

Ganhões de Castro Verde
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Corria o ano de 1972 quando um grupo de homens de Castro Verde se juntou em redor do cante alentejano. Assim nasceram ‘Os Ganhões de Castro Verde’, que ao longo de cinco décadas se tornaram num dos grupos corais mais conhecidos em todo o país (e no estrangeiro), com muita(s) história(s) para contar… e cantar!

“É um longo caminho na vida de um grupo coral, que desde 1972 e sem paragens, tem cantado esta tradição e tem levado esta expressão a vários pontos do país e do mundo. É realmente uma história que merece ser assinalada”, diz ao “CA” Filipe Pratas, de 46 anos, cantador e presidente da Associação de Cante Alentejano ‘Os Ganhões de Castro Verde’.

Para este responsável, “quando se fala dos ‘Ganhões’, há uma história com 50 anos por trás”, daí a “obrigação” que os “‘Ganhões’ do presente” têm de “continuar a manter firme o grupo”, “representar bem o cante alentejano e não defraudar aquilo que é o nome que o grupo construiu ao longo deste tempo”.

“É um longo caminho na vida de um grupo coral, que desde 1972 e sem paragens, tem cantado esta tradição e tem levado esta expressão a vários pontos do país e do mundo”, diz Filipe Pratas.

‘Os Ganhões de Castro Verde’ contam atualmente com quase três dezenas de elementos, que “vão dos 80 aos 16 anos”. O rejuvenescimento do grupo nem sempre foi fácil, mas nos últimos tempos têm sido alguns os grupos a juntar-se à formação.

“Tivemos um período em que sofremos alguma dificuldade por estarmos a necessitar de nova energia, de jovens que quisessem cantar. Ultimamente, os jovens de Castro Verde – que também estão ligados ao universo da viola campaniça – abraçaram esta forma de cantar e têm dado contributos muito importantes para o grupo, nomeadamente até a começar modas ou a fazer o alto. Têm dado uma nova energia e sentimos que o grupo agora está mais dinâmico”, reconhece Filipe Pratas.

É com esta energia que o grupo assinala, nesta sexta-feira, 16, o seu 50º aniversário com um espetáculo no cineteatro municipal de Castro Verde, a partir das 21h30.

Em palco vai estar o grupo, acompanhado de três convidados muito especiais e com forte ligação aos ‘Ganhões’: Dulce Pontes, Ricardo Ribeiro e Napoleão Mira. “Penso que vai ser um espetáculo do agrado de todos”, antevê Filipe Pratas.

Saiba mais sobre os 50 anos d’‘Os Ganhões de Castro Verde’ na edição desta sexta-feira, 16, do “CA”, já nas bancas

Opinião

Napoleão Mira

20 de Janeiro, 2023

O Codex 632

Carlos Pinto

20 de Janeiro, 2023

Habitação, um problema sério

Carlos Pinto

6 de Janeiro, 2023

Saúde débil

Vitor Encarnação

6 de Janeiro, 2023

Ano Novo

Carlos Pinto

16 de Dezembro, 2022

Marcelo, o “omnipresente”

Napoleão Mira

16 de Dezembro, 2022

Leve-Leve

Anterior
Seguinte

EM DESTAQUE

ULTIMA HORA

Role para cima