Finlandês Mikko Hirvonen na frente do Rally de Portugal

Finlandês Mikko Hirvonen

O finlandês Mikko Hirvonnen (Ford Fiesta RS WRC) assumiu esta sexta-feira, 4, a liderança do Rally de Portugal na sétima e última classificativa da primeira etapa da prova.
Hirvonnen foi o mais rápido na segunda passagem do dia por Almodôvar (um troço de 26,48 quilómetros), com o tempo de 16.27,6 minutos, o que lhe deu a liderança do Rally de Portugal no final da primeira etapa. Hirvonnen foi 8,9 segundos mais rápido do que Sebastien Ogier (Volkswagen Polo-R WRC), que caiu para a terceira posição da geral, a 6,5 segundos do líder.
Mas, antes de se preocupar com Ogier, Hirvonnen tem de olhar para o estónio Ott Tanak (Ford Fiesta RS WRC), que, na especial de Almodôvar, foi o segundo mais rápido, a 1,7 segundos, e ascendeu à segunda posição da geral.
O belga da Hyundai Thierry Neuville foi o terceiro mais rápido em Almodôvar (a 4,7 segundos) e o norueguês Mads Ostberg (Citroen DS3 WRC) foi o quarto, a 5,9 segundos.
Sebastien Ogier fez o quinto tempo, a 8,9 segundos do mais rápido.
O factor decisivo na parte da tarde foi a escolha de pneus. Ogier, que partiu com pneus duros (em parte antecipando condições de estrada mais secas do que de facto estavam), ainda foi o mais rápido na primeira especial da tarde, a quinta classificativa (repetição troço de Silves).
Mas os pilotos com pneus macios (Hirvonnen, Neuville ou Tanak) começaram gradualmente a fazer tempos cada vez mais rápidos.
No final do troço de Silves, Tanak ainda disse que a ideia de sair com pneus macios tinha sido uma "decisão completamente errada", mas o tempo acabaria por provar que estava enganado e que a decisão da sua equipa estava correcta.
Neuville ganhou a sexta especial (Ourique) e a grande questão, à entrada da especial de Almodôvar(cancelada a meio de manhã devido a um acidente do polaco Robert Kubica), era se os pneus macios aguentariam os 26,48 quilómetros altamente abrasivos do percurso.
Os pneus aguentaram, Hirvonnen ganhou bastante vantagem em todos os sectores intermédios e, apesar de ter chegado com os pneus em muito mau estado, ganhou a classificativa e tomou a liderança.
"Os pneus estavam a abanar imenso, mas foi fantástico. Agora estamos numa boa luta. Tenho a certeza de que o Ogier não vai ficar feliz com isto e vai responder", considerou o finlandês ao chegar a Almodôvar.
Já Ogier explicou porque não conseguiu andar mais rápido: "Teria sido bom ter alguns pneus macios hoje à tarde. Fiz o que podia, mas agora vamos ver amanhã [sábado, 5]", disse.
A liderança do Rally de Portugal mudou de mãos três vezes no decorrer do dia: começou com Ogier, passou para o espanhol Dani Sordo, voltou a Ogier e terminou em Hirvonnen.
O finlandês Mikko Hirvonnen lidera a geral, com 1:25.05,6 horas, à frente de Ott Tanak, a 3,7 segundos, Ogier, a 6,5 segundos, e Mads Ostberg, a 25,6 segundos.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima