Festival KaZantip "promete" 38 dias de festa sem parar junto ao Alqueva

Festival KaZantip "promete" 38 dias de festa sem parar junto ao Alqueva

Mais de 1.200 DJ’s e desportos radicais vão animar a primeira edição portuguesa do maior festival de música do mundo, o KaZantip, que arranca esta sexta-feira, 20, no Alentejo, e vai decorrer sem parar até 26 de Agosto.
O KaZantip, que se apresenta como "o maior festival de Verão alguma vez realizado em Portugal", vai decorrer numa área com quase um milhão de metros quadrados nas margens do maior lago artificial da Europa, o Alqueva, no concelho de Moura.
Segundo a organização, durante 38 dias, o equivalente a um ano na fictícia "república independente" do KaZantip, o festival promete "um ambiente de festa constante", 24 horas por dia, sobretudo ao ritmo de música electrónica e desportos radicais.
Ao nível da "banda sonora", o festival garante "música electrónica non-stop", de vários estilos, como <i>house</i>, <i>techno</i> e <i>trance</i>, em seis pistas de dança.
A música será garantida por mais de 1.200 DJ’s de 36 nacionalidades, sendo a maioria estrangeiros, como a francesa Miss Shine, e mais de 300 portugueses, como a dupla do projecto Stereo Addiction.
Na área dos desportos radicais, o festival, no "kaZantip X Sports Park", um complexo com 250 mil metros quadrados, vai ter um "um dos maiores" parques de <i>skate</i> da Europa e equipamentos desportivos gratuitos.
O complexo vai acolher <i>shows</i>, workshops e competições de desportos radicais, como <i>wakeboard</i>, BMX, BMX Dirt e skateboard, e actividades para "cuidar do corpo e da mente", como <i>fitness</i> e yoga.
Através do lema "tudo o que quiseres a equipa do kaZantip faz acontecer", o festival desafia a excentricidade dos visitantes e dá a hipótese de casais se casarem e passarem a lua-de-mel no festival e propõe actividades como piqueniques em locais "inusitados", viagens de helicóptero e passeios de barco luxuosos no Alqueva.
O KaZantip dispõe de vários serviços de transporte e alojamento, dos mais baratos aos luxuosos, como a possibilidade de chegar ao festival de helicóptero ou de jacto privado e ficar em parque de campismo ou numa propriedade à beira do Alqueva.
"Mais do que um festival", o kaZantip é um <i>resort</i> onde se pode passar férias e "ter uma experiência de vida única", frisa a organização, sublinhando que "toda a gente" com mais de 16 anos é "bem-vinda", desde que entre no espírito de festa.
O festival assume-se como uma "república independente", que tem uma constituição, um governo, liderado por uma rainha e com vários ministros, como os da alegria, da música e da dança, e leis próprias, sendo a "mais importante" a que diz: "Sê tu próprio, sê feliz, diverte-te e aproveita a vida".
Os bilhetes para o festival variam entre os 25 euros para um dia e os 40 euros para dois dias e os "multi-passes" variam entre os 70 euros para quatro a sete dias e os 160 euros para mais de 15 dias.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima