Festival Islâmico "enche" Mértola

Festival Islâmico "enche" Mértola

Os sons, cheiros e sabores do Magrebe regressam este ano a Mértola, que vai receber o VII Festival Islâmico, promovido pela autarquia, a partir desta quinta-feira, 16.
O certame prolonga-se até domingo, 19, e vai atrair milhares à “vila-museu”, em parte seduzidos pelo souk (mercado árabe típico) que irá espalhar-se pelo emaranhado de ruas do centro histórico de Mértola.
“Esperamos mais um enorme sucesso, que será com certeza”, nota ao “CA” Jorge Rosa, presidente da Câmara de Mértola, garantindo que o “segredo” do sucesso do certame está no facto de ser “uma coisa única”, “sem encenações” e “com uma identidade própria.
“Nestes dias retornamos ao passado, voltamos a ser uma medina árabe, com tudo o que acontece numa das cidades pertencentes a este mundo, desde as rezas, aos cheiros intensos e aos sabores mauberes, aos saberes dos artesãos. Tudo associado à nossa cultura e tradições mediterrânicas, que está presente na nossa vida quotidiana, como é exemplo a nossa rica e condimentada gastronomia”, acrescenta o autarca.
O VII Festival Islâmico de Mértola será inaugurado oficialmente às 17h00 de dia 16 de Maio (uma quinta-feira), mas por essa altura já haverá bancas abertas no souk.
Para o primeiro dia está ainda agendada a conferência “Fernando Pessoa e a Civilização arábico-islâmica”, com Fabrizio Boscaglia (19h30), e os espectáculos de Custódio Castelo e Ibn Misgan (22h30).
O programa para 17 de Maio (sexta-feira) prevê, entre outras actividades, sessões de contos (10h30 e 14h00), a apresentação do livro Casas do Sul, de Santiago Macias, Manuel Passinhas e Miguel Rego (17h00), as conferências “Economia como Deuda”, com Luqman Nieto (17h30), e “Sistemas de informação e partilha do conhecimento: Mértola no percurso do acesso aberto” (18h00), e as actuações de Encuentro Multaka, Dissidenten e Sebastião Antunes (a partir das 22h00).
Para dia 18 de Maio (sábado) está prevista a apresentação do livro Mértola, cultura e património – Actores, ações e perspectivas para uma estratégia de desenvolvimento local, de João Serrão (16h00), a “Agricultura y Capitalismo”, com Abdellah Bignon (17h30), o espectáculo de dança “Não dançarás como antes”, pela companhia Dansul (18h00), uma sessão de contos com Jorge Serafim (21h00) e os concertos de Mad Sheer Khan, Bombino e Melech Mechaya (a partir das 22h00).
O VII Festival Islâmico de Mértola termina a 19 de Maio (domingo), dia em que o programa inclui a repetição do espectáculo de dança da Dansul (16h00) e música tradicional com o Grupo Coral “Guadiana de Mértola”, o Grupo Folclórico “Os Chocalheiros de Vila Verde de Ficalho” e “Modas e Adufes – Grupo Etnográfico de Proença-a-Velha”.
No âmbito do festival estarão patentes exposições de fotografia de Fernanda Carvalho (de 9 a 29 de Maio na Casa das Artes Mário Elias), de Santiago Macias (16 a 19 de Maio no largo da Alcachofra), de Pedro Barros (16 a 19 de Maio na Casa Amarela) e de João Serrão e Jorge Branco (16 a 19 de Maio na igreja da Misericórdia).
Durante o certame, o rio Guadiana receberá também uma instalação de Geraldine Zwanikken, enquanto que o Espaço Misericórdia acolhe sessões de cinema, dança e teatro, além de workshops de adufe e de cante alentejano.

MAIS INFORMAÇÃO NA EDIÇÃO DE 17 DE MAIO DO "CORREIO ALENTEJO", ESTA SEXTA-FEIRA NAS BANCAS

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima