Falhas do Citius deixam tribunais de distrito de Beja bloqueados

Falhas do Citius deixam tribunais

Os tribunais do distrito de Beja estão bloqueados e a trabalhar quase em serviços mínimos devido aos problemas com o Citius, alerta o juiz-presidente da comarca.
Sem a plataforma informática Citius a funcionar "em condições", "o funcionamento dos tribunais tem sido quase de serviços mínimos" e têm existido "constrangimentos" que têm "bloqueado todo o funcionamento da Comarca de Beja", diz à Agência Lusa o juiz-presidente da Comarca de Beja, José Lúcio.
Segundo o juiz, devido aos problemas com o Citius, que serve os tribunais, "não tem sido feita distribuição" de processos por magistrados e "há um lote muito grande de processos em que não é possível determinar quem é o titular, o juiz responsável".
"Há bastantes magistrados" na Comarca de Beja "que nem sequer têm acesso ao Citius e só conseguem fazer qualquer coisa à antiga, em papel, e nos processos que já lhes foram atribuídos", lamenta.
José Lúcio diz que "quase não houve diligências adiadas" nos tribunais da Comarca de Beja, "pela simples razão de que não tinham sido marcadas", porque "houve o cuidado de não se marcar quase nada para Setembro, só o que era urgente, prevendo-se que o mês iria correr mal", devido à implementação da reforma do sistema judiciário.
"Só se têm realizado audiências de julgamento urgentes e o registo da prova é feito à antiga e não logo no sistema informático Citius", diz.
Segundo o juiz, os problemas da Comarca de Beja "não se cingem ao Citius, que, agora, está a centralizar as atenções", já que há outros "muito sérios, que afectam o bom funcionamento dos serviços e que vão permanecer mesmo que os problemas com o sistema informativo sejam resolvidos".

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima