Ex-tesoureira da escola de Colos condenada a prisão

Ex-tesoureira da escola

O Tribunal de Odemira condenou a antiga tesoureira do Agrupamento de Escolas de Colos a uma pena de prisão efectiva de cinco anos e 10 meses, em cúmulo jurídico.
A ex-tesoureira foi condenada no passado dia 10 de Julho pelos crimes de peculato, abuso de confiança, recebimento ilícito e falsificação de documentos, entre outras prevaricações.
Ao todo, o colectivo de juízes deu por provada a autoria de Teresa Rocha em mais de 200 crimes, fruto de um esquema de desvio de fundos do agrupamento escolar para contas pessoais que se arrastou ao longo de vários anos.
Além da pena de prisão, que será efectiva assim que o acórdão transitar em julgado, a ex-tesoureira – que continua a trabalhar num estabelecimento de ensino público – terá ainda de devolver cerca de 60 mil euros e ficou proibida de trabalhar na função pública.
Teresa Rocha sempre negou a autoria dos crimes e a sua defesa já anunciou que vai recorrer da sentença.
O caso remonta ao período entre 2004 e 2009 e, segundo a acusação do Ministério Público, Teresa Rocha terá beneficiado da posição que ocupava no Agrupamento de Escolas de Colos para desviar para contas pessoais verbas destinadas a fornecedores, assim como receitas do refeitório e da papelaria da escola, além de dinheiro que deveria ser entregue na Segurança Social.
O esquema acabou por vir à tona em 2009, quando a actual direcção do agrupamento tomou posse.
Nessa altura, através dos registos informáticos e da análise de vários talões de depósito, entre outros documentos, foi possível perceber que muito dinheiro não estava a ser entregue no destino.
Além do mais, as requisições de stocks não eram concordantes com o material que efectivamente existia na escola e tudo acabou por se descobrir.
Entretanto, a ex-tesoureira esteve suspensa durante dois períodos, até que foi colocada noutra escola.
O caso acabou por chegar à Inspecção Geral de Educação e ao Ministério Público, que avançaram com o processo agora concluído.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima