EMAS Beja dinamiza Mini-OP entre jovens

EMAS Beja dinamiza

Seis projectos apresentados por jovens alunos de quatro instituições de ensino do concelho de Beja estão em votação na primeira edição do “Mini-Orçamento Participativo”, promovido pela Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja. O processo decorre até à próxima sexta-feira, 24 de Maio, através da página da empresa na rede social Facebook, sendo que o projecto vencedor será apoiado com uma verba de 1500 euros para a sua concretização.
Em declarações ao “CA”, o administrador-executivo da EMAS de Beja frisa que é a primeira vez que uma empresa municipal “toma esta iniciativa” de promover um orçamento participativo, considerando que este acaba por “intensificar” algum do trabalho que tem vindo a ser realizado pela instituição.
“Acabamos por cumprir três objectivos: por um lado, estimulamos os mais novos nestas temáticas da área da sensibilização ambiental que costumamos trabalhar. Depois cumprimos o objectivo de fomentar a participação público. E também aquilo que para nós é importante, que é aproximar os dois lados! No fundo, os miúdos saem da escola e a comunidade vai à escola”, observa com satisfação Rui Marreiros.
Este responsável admite que as expectativas da EMAS de Beja relativamente à iniciativa “são muitas e a fasquia é alta”. “Os projectos que foram apresentados são todos bastante interessantes e vamos, se calhar, ter um problema, que é alguns não ganharem. Mas na verdade ganhamos todos”, reforça o gestor.
A primeira edição do “Mini-Orçamento Participativo” da EMAS de Beja tem seis projectos em votação, dois dos quais apresentados por jovens do Centro Paroquial e Social do Salvador.
Um deles intitula-se “Dos restos no prato ao verde ambiente”, apresentado por um grupo de 40 crianças e pré-adolescentes pertencentes ao CATL e visa a utilização dos resíduos orgânicos produzidos na cozinha para transformar e melhorar a qualidade da terra da horta e jardim da instituição. O outro projecto, designado “Nem micro nem macro, plástico não obrigado!", foi apresentado pelas crianças finalistas do pré-escolar e tem com o objectivo a aquisição de materiais para os laboratórios do Centro.
Já os alunos da Escola Básica 1 e Jardim-de-Infância de São Matias apresentaram o projecto “Uso eficiente da água associada à missão ‘Plástico Zero’", que pretende a abolição das garrafas de plástico na escola e a instalação de bebedouros com ligação à rede.
"Menos plástico melhor ambiente" é o projecto das crianças do Centro Infantil Coronel Sousa Tavares, que passa por “reduzir ao máximo” o uso de plástico na instituição, estando previsto que no início do ano lectivo 2019-2020 sejam substituidos os pratos e os copos actuais por pratos e copos de loiça.
Finalmente, o Agrupamento de Escolas 2 de Beja tem também dois projectos em votação: “Uma inovação a partir de uma tradição”, apresentado pela turma E do 6º ano, que visa reduzir a utilização de plástico nas idas à padaria com recurso aos tradicionais talegos; e “ABC Eco”, proposto pelos alunos do Centro Escolar de São João Batista e que consiste na criação de um espaço de divulgação, sensibilização e (in)formação sobre questões ambientais.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima