Eleitos do PS em Odemira contra prospecção de petróleo

Eleitos do PS em Odemira

Os eleitos do PS na Câmara de Odemira assumiram a sua “frontal oposição à prospecção e exploração de hidrocarbonetos no Alentejo e Algarve”, cujas condições não aceitam.
Em declaração política apresentada na passada em reunião de Câmara, os socialistas de Odemira considera que a propescção de petróleo no Litoral Alentejo foi decidida “sem as devidas avaliações dos seus impactos económicos, sociais e ambientais, e sem consulta pública”.
Para o PS é “contraditório que, numa extensa área de Parque Natural, cujo plano prevê e impõe amplas zonas de protecção costeira, incluindo zonas de protecção total e ZPE em Rede Natura 2000, se promovam nessas áreas ou na sua envolvente actividades de prospecção e exploração de combustíveis fosseis, susceptíveis de gerar riscos de poluição e de alteração geológica bem como dos eco-sistemas marinhos”.
Já em 2016 alguns movimentos cívicos, entidades locais e regionais e dezenas de personalidades da vida política e social pediram ao Governo que revertesse todos os estes acordos/contratos de prospecção, que os eleitos do PS na Câmara de Odemira acusam terem passado “sem oposição, com o silêncio, por ignorância ou negligência, sem estudos de impacto ambiental, sem consulta às entidades locais, sem discussão pública e com total ausência de estudos de impacto económico e social”.
Também a Assembleia Municipal de Odemira aprovou, no passado ano, várias posições de contestação e a Câmara de Odemira, através do manifesto promovido pela Rota Vicentina, associou-se a este movimento de contestação contra a prospecção e exploração de hidrocarbonetos no Algarve e Alentejo.
A declaração política dos eleitos do PS vai agora ser remetida aos ministros da Economia e do Ambiente, à Assembleia da República, aoos grupos parlamentares e a todos os municípios e assembleias municipais da área do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.
Recorde-se que o Governo português rescindiu, no passado mês de Dezembro, os contratos para prospecção e exploração de petróleo no Algarve, continuando a vigorar as concessões para exploração de combustíveis fósseis em zonas frente aos concelhos de Aljezur, Odemira e Sines.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima