Economia e emprego são prioridades em Odemira

Economia e emprego são

A promoção do desenvolvimento económico do concelho e da criação de emprego é a principal prioridade assumida pelo presidente da Câmara de Odemira para o novo mandato.
"Uma das preocupações da Câmara de Odemira é a questão do desenvolvimento económico e da criação de emprego, que é a principal prioridade" do Município, disse à Agência Lusa o socialista José Alberto Guerreiro, que nas últimas eleições autárquicas, a 29 de Setembro, foi reeleito para um segundo mandato consecutivo.
Actualmente, "vivemos um momento de crise difícil" e, por isso, "a questão do desenvolvimento económico e da criação de emprego merece especial atenção", frisou, defendendo ser preciso "aproveitar o potencial do concelho" nas áreas da agricultura e do turismo, que "têm vindo a crescer, mas ainda não é suficiente".
Para promover o desenvolvimento económico e o emprego, a Câmara vai continuar a apostar nos incentivos à criação de novas actividades empresariais e construir, em 2014, um ninho de empresas em Odemira, num investimento superior a 150 mil euros, para "potenciar a criação e a fixação de pequenas e médias empresas", explicou.
Segundo o autarca, a Câmara de Odemira vai também continuar o processo de modernização administrativa para "diminuir a burocracia e responder com mais eficácia e rapidez" aos pedidos de licenciamento de novas actividades empresariais.
A autarquia também "vai continuar a ter uma gestão equilibrada, do ponto de vista financeiro, para poder aproveitar todas as oportunidades, colaborar com as entidades que promovem investimento e continuar a investir na infra-estruturação do concelho", disse.
Na área das infra-estruturas, o autarca destacou as obras previstas no Programa Pólis, como as de requalificação urbana das localidades de Zambujeira do Mar e Vila Nova de Milfontes, que deverão arrancar em 2014, num investimento superior a 3,5 milhões de euros.
Devido "às dificuldades que as famílias estão a viver" por causa da crise, a Câmara também vai continuar a apostar na área social, a qual "não pode descurar", disse, referindo que o Município, além de continuar a apoiar instituições de solidariedade social, vai reforçar os apoios na área da educação.
Nesta área, adiantou, a Câmara vai passar a apoiar, a partir do próximo ano, os transportes dos alunos de todos os níveis do ensino obrigatório, ou seja, até ao 12º ano de escolaridade.
Por outro lado, indicou, a autarquia vai subir o número de bolsas de estudo para alunos do concelho que frequentam o ensino superior, as quais irão aumentar das actuais 40 para 50, no próximo ano, e para 60, em 2015.
"Queremos uma autarquia que promova o desenvolvimento do concelho assente em princípios de uma democracia moderna e participativa", disse, referindo que o Município "vai continuar a incentivar a participação cívica dos cidadãos", através de mecanismos como o orçamento participativo.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima