Distrital de Beja do PSD acusa PS de ter “curta memória”

Distrital de Beja do PSD acusa

As críticas do PS à administração da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo levaram a Distrital de Beja do PSD a acusar os socialistas de “curta memória”.
Em comunicado, a Distrital laranja condena as afirmações que alguns responsáveis pelo PS têm feito relativamente à legalidade do conselho de administração da ULSBA, presidido por Margarida Silveira, a começar pelo antigo secretário de Estado da Saúde, Óscar Gaspar, que na última edição do “Diário do Alentejo” disse que a falta de um médico na administração da ULSBA era “uma questão de saúde pública”.
É uma “insensatez que numa área extremamente sensível junto da opinião pública se lance uma atoarda deste quilate, quando é sabido que qualquer notícia com esse infundado teor poderá dar causa ao pânico injustificável junto da população, facilmente manipulável, por recear que tal possa significar eventual perda de cuidados de saúde”, escrevem os sociais-democratas.
Bastante crítica, a Distrital de Beja do PSD considera que as declarações de Óscar Gaspar, assim como do deputado do PS eleito por Beja, Luís Pita Ameixa, sobre o assunto “são destituídas de todo o sentido”, pretendendo apenas “causar receio e pânico na população que dizem defender e representar, mas de que se aproveitam para benefício político”.
Para justificar esta afirmação, o PSD bejense regressa ao período de governação socialista e lembra que a ULSBA esteve em funções, entre Dezembro de 2010 e Janeiro de 2012, “sem director clínico dos cuidados de saúde primários e sem presidente do conselho de administração”.
“[Óscar Gaspar e Luís Pita Ameixa] bem sabem que, tendo falecido, em Dezembro de 2010, o presidente do conselho de administração da ULSBA [Rui Sousa Santos], que era simultaneamente director clínico dos cuidados de saúde primários, o mesmo não foi substituído até ao final do mandato desse conselho de administração, que ocorreu em 25 de Janeiro de 2012”, acrescenta a Distrital laranja.
Considerando ser importante repor “a verdade”, a Distrital de Beja do PSD adianta ainda ter a informação que o conselho de administração da ULSBA, além da presidente do conselho de administração, um vogal executivo, um médico director dos cuidados de saúde primários e um enfermeiro director, conta também com a assessoria de uma médica assistente graduada para a área dos cuidados hospitalares.
De acordo com os sociais-democratas, a clínica em causa faz parte do mapa de pessoal da Unidade Local de Saúde, tendo-lhe sido delegadas pelo conselho de administração “todas as competências da área de direcção clínica hospitalar”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima