Diploma sobre medidas contra a seca já foi publicado em "Diário da República"

Diploma sobre medidas contra a seca já foi publicado em "Diário da República"

A preparação e a execução de medidas para mitigar os efeitos da seca foram esta terça-feira, 27, publicadas em "Diário da República", num diploma que prevê a possibilidade de flexibilização dos prazos legais de recebimento da facturação de água para rega.
Decididas em Conselho de Ministros, as medidas tiveram por base o cenário registado até 14 de Março: 47% do território do continente em seca severa e 53 % em seca extrema.
Na comparação com a média normal, o ano hidrológico 2011-2012 apresenta um desvio superior a 50% e quanto à água no solo, as percentagens são inferiores a 50% em todo o continente e abaixo dos 40% em “quase toda a região Sul”.
A monitorização feita por um grupo de trabalho revelou “efeitos muito nefastos na agricultura, com especial incidência no sector agro-pecuário”.
A seca também fez subir em 15% a área ardida em relação ao mesmo período do ano passado.
Apesar de não haver dificuldades generalizadas no abastecimento de água para consumo humano, o Governo refere a necessidade de prevenção e criou a Comissão de Prevenção, Monitorização e Acompanhamento dos efeitos da Seca e das Alterações Climáticas.
A comissão inclui as tutelas da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, que coordena, das Finanças, dos Assuntos Europeus, da Administração Interna, da Administração Local, da Economia, da Saúde, da Solidariedade e da Segurança Social e a Associação Nacional de Municípios Portugueses.
Na lista aprovada pelo Conselho de Ministros estão a antecipação do pagamento de ajudas directas comunitárias e no âmbito do Programa de Desenvolvimento Rural, linhas de crédito com prioridade para o sector animal, a “suspensão ou redução selectiva da taxa de recursos hídricos” e comparticipação nos custos de electricidade verde para 2012-2013.
Outras medidas, entretanto também avançadas pela ministra da tutela no Parlamento, são a aceleração do reembolso do IVA, a concentração dos pagamentos por conta num único a realizar em Dezembro de 2012 e a “preparação da isenção ou diferimento do pagamento de contribuição social por parte dos agricultores ou de empresas agrícolas”.
Prevista fica a possibilidade de flexibilização dos prazos legais de recebimento da facturação de água para rega.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima