Debate sobre violência doméstica e em Odemira

Debate sobre violência

Violência doméstica, stalking ou os prós e contras das novas tecnologias de informação são alguns dos temas em debate ao longo desta quarta-feira, 25, em Odemira.
“Por uma cultura de Não-Violência: Velhos e Novos Desafios” é o tema do seminário que irá decorrer a partir das 9h00 no cine-teatro Camacho Costa, numa iniciativa conjunta da CPCJ – Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Odemira e do GAVA – Gabinete de Apoio à Vítima e ao Agressor da TAIPA, com o apoio da Câmara de Odemira e financiamento da Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género da Presidência do Conselho de Ministros.
A sessão de abertura contará com a participação do presidente da Câmara de Odemira, José Alberto Guerreiro, representantes da Comissão Nacional de Protecção de Crianças e Jovens em Risco e da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, e as presidentes da CPCJ de Odemira e da TAIPA, Maria da Piedade Barradas e Telma Guerreiro, respectivamente.
O primeiro painel do seminário terá como tema “Duas estórias no masculino: violência doméstica e stalking”, com os testemunhos de António Manuel Ribeiro (vocalista dos UHF) e João Paiva Santos (professor e investigador), enquanto o segundo painel será sobre “Violência e Tecnologias: prós e contras”, com as intervenções de Tito de Morais (fundador do projecto “MiudosSegurosNa.Net”) e da blogger Peperan (da plataforma “Maria Capaz”).
De tarde, o debate começa com o tema “A Intervenção com as famílias: estratégias e limites”, com a participação da advogada Isabel Oliveira e da assistente social Elsa Machado.
O último tema em reflexão será “Motivar para a Mudança”, apresentado por Catarina Rivero (psicóloga e terapeuta familiar).
O encerramento de seminário contará com a intervenção da vereadora Deolinda Seno Luís, responsável pela área da Acção Social na Câmara de Odemira.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima