Debate sobre viola campaniça e cante a despique em Amoreiras-Gare

Debate sobre viola campaniça

O passado, o presente e (sobretudo) o futuro da viola campaniça e do canto ao baldão ou despique vai estar no centro das atenções ao longo deste sábado, 18, em Amoreiras-Gare. O Centro Social da aldeia do concelho de Odemira recebe a segunda edição de um colóquio sobre esta área do património do Alentejo, que juntará dezenas de investigadores e especialista ao longo do dia numa organização do recém-criado Centro de Valorização da Viola Campaniça e Canto a Despique, que junta a Câmara de Odemira à Junta de Freguesia de São Martinho das Amoreiras, Associação para o Desenvolvimento de Amoreiras-Gare (ADA) e Casa do Povo de São Martinho das Amoreiras.
O colóquio, que tem os apoios do Inatel e do Grupo Desportivo Amoreirense, arranca às 10 da manhã, sendo que na sessão de abertura vão estar José Alberto Guerreiro (presidente da Câmara de Odemira) e João Pedro Vilhena (presidente da ADA).
Depois, a partir das 10h45, terá lugar o painel “A viola campaniça”, moderado por Francisco Teixeira e que terá as intervenções de José Alberto Sardinho (etno-musicólogo), José Abreu (professor e tocador de viola campaniça), Pedro Mestre (músico e tocador de viola campaniça) e Daniel Luz (construtor de viola campaniça). E às 12h30 tem lugar a apresentação do Centro de Valorização da Viola Campaniça e Canto a Despique.
Da parte da tarde, pelas 14h30, realiza-se o debate “Cante a baldão e ao despique”, com Maria José Barriga (investigadora), José Francisco Colaço Guerreiro (da Cortiçol), Antero Silva (dinamizador da cultura popular da região) e Manuel Graça (cantador a baldão e despique e poeta popular), numa conversa com moderação de Hélder Guerreiro.
A sessão de encerramento do colóquio está prevista para as 16h30, com a presença de Deolinda Seno Luís (vereadora da Câmara de Odemira) e Nuno Duarte (presidente da Junta de Freguesia de São Martinho das Amoreiras). E a partir das seis da tarde há música com os tocadores de viola campaniça de Amoreiras-Gare e com os cantadores a baldão presentes, acompanhados à viola campaniça por Carlos Loução.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima