Crime em Beja: prisão preventiva para Francisco Esperança

Crime em Beja: prisão preventiva para Francisco Esperança

O homem suspeito de ter assassinado a mulher, a filha e a neta em Beja é indiciado de três crimes de homicídio qualificado, tendo o tribunal decretado a sua prisão preventiva, revela à Agência Lusa tendo por base fonte policial.
Após ser presente ao juiz de instrução criminal, que determinou a medida de coação mais gravosa, Francisco Esperança foi transportado do tribunal, onde deu entrada cerca das 13h50, para o Estabelecimento Prisional de Beja, onde vai aguardar julgamento.
Segundo o comandante da PSP de Beja, superintendente Viola da Silva, o alegado homicida, de 59 anos, foi levado do tribunal pela porta principal, uma vez que dezenas de populares estavam concentrados nas traseiras do edifício.
O suspeito foi detido na segunda-feira à noite na sua casa, em Beja, onde foram encontrados os cadáveres das vítimas.
O homem entregou-se por volta das 19h40 à PSP, sem oferecer qualquer resistência.
Os elementos policiais, após a detenção, entraram na casa, na Rua de Moçambique, onde encontraram os cadáveres da mulher, de 53 anos, da filha, de 28, e da neta, de quatro.
Segundo o resultado das autópsias, realizadas na terça-feira, as três vítimas foram mortas "há vários dias, no máximo há uma semana", apresentando "múltiplos golpes" no pescoço e "noutras partes do corpo".
Fonte policial relatou à Lusa que as vítimas foram degoladas com golpes no pescoço efectuados com uma catana.
O alegado homicida é um antigo bancário, que já tinha cumprido pena de prisão por um desfalque no banco onde trabalhava.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima