Crime em Beja: prisão preventiva para Francisco Esperança

Crime em Beja: prisão preventiva para Francisco Esperança

O homem suspeito de ter assassinado a mulher, a filha e a neta em Beja é indiciado de três crimes de homicídio qualificado, tendo o tribunal decretado a sua prisão preventiva, revela à Agência Lusa tendo por base fonte policial.
Após ser presente ao juiz de instrução criminal, que determinou a medida de coação mais gravosa, Francisco Esperança foi transportado do tribunal, onde deu entrada cerca das 13h50, para o Estabelecimento Prisional de Beja, onde vai aguardar julgamento.
Segundo o comandante da PSP de Beja, superintendente Viola da Silva, o alegado homicida, de 59 anos, foi levado do tribunal pela porta principal, uma vez que dezenas de populares estavam concentrados nas traseiras do edifício.
O suspeito foi detido na segunda-feira à noite na sua casa, em Beja, onde foram encontrados os cadáveres das vítimas.
O homem entregou-se por volta das 19h40 à PSP, sem oferecer qualquer resistência.
Os elementos policiais, após a detenção, entraram na casa, na Rua de Moçambique, onde encontraram os cadáveres da mulher, de 53 anos, da filha, de 28, e da neta, de quatro.
Segundo o resultado das autópsias, realizadas na terça-feira, as três vítimas foram mortas "há vários dias, no máximo há uma semana", apresentando "múltiplos golpes" no pescoço e "noutras partes do corpo".
Fonte policial relatou à Lusa que as vítimas foram degoladas com golpes no pescoço efectuados com uma catana.
O alegado homicida é um antigo bancário, que já tinha cumprido pena de prisão por um desfalque no banco onde trabalhava.

Partilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima