Cortiçol tem nova direcção

Cortiçol tem

A “promoção, conservação e divulgação” do património local é a grande prioridade definida pelo novo presidente da Cortiçol-Cooperativa de Informação e Cultura de Castro Verde para o biénio 2017-2018.
João Alberto Fragoso, de 62 anos, foi eleito no final de Outubro, liderando agora a cooperativa que é proprietária da Rádio Castrense, além de ter à sua responsabilidade o Museu da Lucerna e três grupos corais: “As Camponesas de Castro Verde”, “Os Carapinhas” e “As Ceifeiras de Entradas”.
“A Cortiçol tem a obrigação de renovar a cultura de base popular. Por isso, vamos promover a cultura popular local, não passar-lhe uma esponja por cima”, sublinha o novo presidente da Cortiçol em declarações ao “CA”.
Assumindo que a Cortiçol necessita de “seguir novos rumos e enfrentar novos desafios”, João Alberto Fragoso garante que a cooperativa irá ser a “parceira privilegiada” de três dimensões: “o património, a informação e a cultura”. “E tem de ter em atenção o seu alvo principal: as pessoas e a comunidade”, diz.
Nesse sentido, o recém-eleito presidente da instituição pretende que a Cortiçol trabalhe em parceria com as principais entidades locais, estabelecendo com estas “cartas de compromisso”. “Vamos trabalhar em parceria de forma transparente e clara” em áreas como o património, o meio-ambiente, a cultura e os usos e costumes, afiança.
João Alberto Fragoso sucede no cargo de presidente da Cortiçol a António Ferraz. A nova Direcção da cooperativa conta ainda com Fernanda Ribeiro como tesoureira e Paulo Madureira como secretário. A mesa da Assembleia Geral e o Conselho Fiscal continuam a ser presididos por José Tomé dos Anjos e Carlos Peres, respectivamente.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima