Construção de extensão de Saúde em Rio de Moinhos é “vitória da população”

A construção da extensão de saúde em Rio de Moinhos, no concelho de Aljustrel, é “uma grande vitória da população”, que não tem serviços de saúde na aldeia há 10 anos, sublinha ao “CA” o presidente da Câmara Municipal. O autarca Nelson Brito reage desta forma ao lançamento, no início da passada semana, ao concurso da nova extensão de saúde de Rio de Moinhos pela Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA).
Em declarações ao “CA”, o presidente da Câmara de Aljustrel frisa que a construção de uma nova extensão de saúde em Rio de Moinhos é uma “ambição muito antiga” da população e também da autarquia, que se envolveu activamente no processo.
“Houve um empenho forte com acções concretas e concretizadas por parte do município”, observa Nelson Brito, dando como exemplo o facto de a Câmara ter cedido “o terreno para a edificação do futuro equipamento”, elaborado os projectos de arquitectura e de especialidades, e isentado o projecto de controlo prévio.
A par disto, vamos “comparticipar também financeiramente a operação relativa à construção da extensão de saúde de Rio de Moinhos”, acrescenta o autarca socialista.
Tudo isto, diz, representa um apoio municipal que pode ascender “a cerca de 100 mil euros”.

“Vamos reabrir um serviço que há mais de 10 anos não existe nesta freguesia de Rio de Moinhos e, estando feita essa obra, vamos poder ter profissionais de saúde ali a trabalhar. É uma vitória para a população de Rio de Moinhos”, sublinha o autarca Nelson Brito.


Segundo Nelson Brito, a construção deste equipamento em Rio de Moinhos vai “em contramão” com o que sucede pelo país fora, onde respostas de saúde desta natureza estão a fechar.
“Vamos reabrir um serviço que há mais de 10 anos não existe nesta freguesia de Rio de Moinhos e, estando feita essa obra, vamos poder ter profissionais de saúde ali a trabalhar. É uma vitória para a população de Rio de Moinhos”, sublinha.
O autarca frisa ainda que são projectos como este que podem “contrariar aquela que parece ser uma fatalidade para o interior” do país, o despovoamento.
“A par da economia e da empregabilidade que esta gera, é mantendo direitos básicos e essenciais às populações, como é o caso da saúde, da educação e de serviços de proximidade, que conseguimos estancar o êxodo [de pessoas] e ambicionar ter mais população no território”, advoga.
O anúncio do concurso para a construção da extensão de saúde de Rio de Moinhos, lançado pela USLBA a 16 de Novembro, tem o preço-base de 246.500 euros e um prazo de execução de 12 meses.
O investimento tem garantida uma comparticipação comunitária de 85%, através do programa operacional regional Alentejo 2020.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima