Câmaras de Ferreira do Alentejo e Beja vão processar Estado por “abandono” das obras da A26

Câmaras de Ferreira do Alentejo e Beja vão processar Estado por “abandono” das obras da A26

Os municípios de Ferreira do Alentejo e Beja decidiram esta segunda-feira, 15, avançar com uma acção judicial contra o Estado para serem ressarcidos pelos danos ambientais e económicos causados pelo "abandono" da construção de lanços da A26.
"É o momento de responsabilizar o Estado pelo abandono das obras da A26 e pelos consequentes danos ambientais e económicos causados", disse à Agência Lusa o presidente da Câmara de Ferreira do Alentejo, Aníbal Reis Costa.
Por isso, explicou, os municípios de Ferreira do Alentejo e Beja vão interpor uma acção judicial contra o Estado para os concelhos serem ressarcidos pelos danos causados pelo abandono das obras de construção de lanços da A26, incluída na subconcessão rodoviária do Baixo Alentejo.
"Oportunamente", os municípios irão contactar um jurista, que irá decidir o tipo de acção judicial a interpor e a forma como os municípios podem ser ressarcidos e dará os "primeiros passos" para o processo, adiantou o autarca.
Aníbal Reis Costa falava após uma reunião ocorrida em Ferreira do Alentejo para "articular" entre várias entidades a interposição da acção judicial contra o Estado.
Segundo o autarca, apenas os municípios de Ferreira do Alentejo e Beja vão avançar com a acção judicial, mas as outras entidades que participaram na reunião estão "solidárias" com a decisão das duas autarquias, apesar de não se juntarem ao processo.
A reunião contou com a participação da Turismo do Alentejo, da Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo, da Associação de Municípios do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral e das autarquias de Castro Verde e Grândola.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima