Câmara de Beja não paga serviços gratificados à PSP há seis meses

Câmara de Beja não paga serviços gratificados  à PSP há seis meses

A Câmara de Beja não paga há seis meses à PSP os serviços gratificados de fiscalização de parquímetros da cidade prestados por agentes da polícia, mas o município diz que a situação será resolvida na próxima semana.
“Desde Dezembro do ano passado, portanto, há seis meses, que a Câmara de Beja não paga os gratificados à PSP”, disse hoje à Agência Lusa Francisco Passinhas, membro da direcção nacional e delegado sindical de Beja da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP).
Segundo Francisco Passinhas, a Câmara de Beja e a empresa Emparque, que gere os parquímetros da cidade por concessão do município, requisitam à PSP uma força policial, composta por três agentes, para fiscalizar os parquímetros em regime de serviços gratificados.
“A Câmara de Beja tem sido sempre a entidade responsável pelo pagamento dos gratificados. A Emparque nunca pagou directamente à PSP. Portanto, para nós, ASSP/PSP, quem deve o dinheiro é a Câmara”, disse Francisco Passinhas.
Em declarações à Lusa, o presidente da Câmara de Beja, Jorge Pulido Valente, disse hoje que a Câmara “já está a preparar o pagamento” dos serviços gratificados à PSP, que deverá ser efectuado “na próxima semana”, altura em que “a situação será resolvida”.
O autarca justificou o atraso no pagamento com “dificuldades de tesouraria” da Câmara, numa “fase inicial”, e, depois, com as negociações para alterar o actual protocolo entre o município e a Emparque, nomeadamente a cláusula relativa ao pagamento dos gratificados à PSP.
Actualmente, e segundo o protocolo em vigor, a Emparque paga os gratificados à Câmara, que, por sua vez, paga à PSP, explicou Jorge Pulido Valente, referindo tratar-se de “uma situação que vem detrás” e com a qual o actual executivo PS “não concorda”.
“O pagamento dos gratificados deve ser feito directamente pela Emparque à PSP ou aos agentes envolvidos”, defendeu o autarca, explicando que, após a entrada em vigor do novo protocolo, a autarquia deixará de ter o actual papel de “intermediário” e o pagamento dos gratificados passará a ser feito pela empresa directamente à PSP.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima