Câmara de Beja anula adjudicação de obra do edifício sustentável

Câmara de Beja anula adjudicação de obra do edifício sustentável

A construção de um edifício sustentável para albergar os serviços técnicos da Câmara de Beja está parada, porque o empreiteiro suspendeu a obra sem autorização da autarquia, que decidiu anular a adjudicação.
O empreiteiro, a Sociedade de Construções José Coutinho, "suspendeu a obra sem conhecimento e sem autorização" do Município e "não deu qualquer justificação", disse à Agência Lusa o presidente da Câmara de Beja, Jorge Pulido Valente.
Trata-se de "um acto que dá origem à anulação da adjudicação" e permite ao dono da empreitada, no caso a Câmara de Beja, "parar a obra e depois poder fazer uma nova adjudicação", explicou.
Os serviços jurídicos da Câmara de Beja "estão a tratar do processo de formalização" da anulação da adjudicação, com a qual "o empreiteiro não concorda", acrescentou Pulido Valente.
Segundo o autarca, a situação vai "implicar" o lançamento de um novo concurso público para adjudicar a obra a outro empreiteiro, o que irá provocar atrasos na concretização da empreitada, mas, "em termos financeiros, não haverá derrapagens".
A Lusa tentou contactar, por várias vezes e sem sucesso, o responsável pela empreitada, Jorge Nunes, da Sociedade de Construções José Coutinho.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima