Cidade de Beja aos quadradinhos

Cidade de Beja

Mais de 100 autores de 23 países vão contar "histórias em imagens" no 10º Festival Internacional de Banda Desenhada (BD) de Beja, que arranca este sábado, 31 de Maio.
A iniciativa é organizada pela Bedeteca de Beja e pela autarquia local e prolonga-se até 15 de Junho, permitindo aos “amantes” de BD ver pranchas, desenhos e ilustrações de autores consagrados e novos talentos da nona arte, através de 21 exposições (17 individuais e quatro colectivas), além de quatro mostras espalhadas por oito espaços culturais da cidade de Beja.
A Casa da Cultura será novamente o núcleo principal do festival, mas as exposições vão também poder ser apreciadas no Museu Jorge Vieira, na Casa do Governador no castelo, no Conservatório Regional do Baixo Alentejo, no Instituto Politécnico e em três núcleos do Museu Regional de Beja.
Na edição deste ano, o festival vai mostrar trabalhos de mais de 100 autores de 23 países e oferecer uma programação paralela muito variada.
Das exposições individuais, o director do evento, Paulo Monteiro, destaca as de Laerte Coutinho, “um autor de BD muito famoso e importante”, e de Étienne Davodeau, que já ganhou “vários prémios um pouco por todo o mundo” e “boa parte do seu trabalho como autor de BD já foi adaptada ao cinema”.
Paulo Monteiro destaca também as exposições do finlandês Tommi Musturi, que tem uma “vasta obra” e já participou em “inúmeros fanzines”, do português Miguel Mendonça, que actualmente trabalha para os EUA no segmento de BD de super-heróis, e do italiano Fabio Pochet, um desenhador da Disney.
Além das exposições, o festival bejense inclui ainda o Mercado do Livro, com 10 lojas de BD e mais de 70 editores representados, e a Tasquinha da BD, com almoços e petiscos típicos do Alentejo e vegetarianos.
Lançamentos e apresentações de livros e revistas, sessões de autógrafos e de desenho ao vivo, workshops, conversas, concertos, cinema, o anúncio oficial dos vencedores dos Prémios Profissionais de Banda Desenhada 2014 e a entrega do “Prémio Geraldes Lino” ao autor de BD português José Smith Vargas são algumas das ofertas da programação paralela.
Das presenças no festival para “dois dedos de conversas”, Paulo Monteiro destaca as dos britânicos David Loyd, o desenhador da série de romances gráficos e criador da célebre máscara “V de Vingança”, e Paul Gravett, jornalista, investigador e “o maior especialista de BD da actualidade”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima