CDU de Aljustrel critica problemas no centro escolar

CDU de Aljustrel critica

A CDU de Aljustrel exige a resolução "imediata" de problemas no recém-inaugurado Centro Escolar Vipasca, mas o autarca do PS acusa os comunistas de "mesquinhez política".
Cinco meses depois de ter sido inaugurado, o Centro Escolar Vipasca, a nova escola para crianças do pré-escolar e do primeiro ciclo do Ensino Básico da freguesia de Aljustrel e que custou dois milhões de euros, "continua a aguardar soluções para vários problemas de construção e de outra ordem", denunciam os vereadores da CDU.
Em comunicado enviado à Agência Lusa, os vereadores exigem a "imediata regularização" das situações, que "requerem resolução urgente" e deviam ter sido "acauteladas antes da apressada inauguração" do centro escolar "em vésperas de eleições" autárquicas.
Segundo os vereadores, "poucas semanas" depois de centro ter começado a funcionar, "ruíram alguns equipamentos destinados à protecção do sol e do calor", os quais foram removidos na totalidade "por questões de segurança".
Os equipamentos de climatização "não estão a funcionar" e, por isso, "o frio dentro das salas de aula e corredores toma conta dos alunos, docentes e pessoal não docente, prejudicando as actividades lectivas".
O sistema de ventilação das salas de aula também não funciona, "o que cria ambientes abafados e sem circulação de ar, com consequências para a saúde pública", alertam os vereadores da CDU.
O elevador do centro escolar e os equipamentos para aquecimento de água também não funcionam e "não existem espaços cobertos adequados" e, por isso, em dias de chuva, os mais de 200 alunos "aglomeram-se nos corredores".
As salas de aula do primeiro ciclo são "desadequadas à quantidade de alunos" e nas salas do pré-escolar, que estão "mal dimensionadas", as crianças convivem com equipamentos em metal, como cortinas antifogo instaladas nas janelas e que "carecem de protecção urgente".
Os vereadores da CDU denunciam também a existência de buracos no pavimento do espaço exterior destinado ao recreio, o qual é "exíguo e insuficiente para acolher o grande número de alunos" e onde há restos de obras por remover em vários locais.
Para o presidente da Câmara de Aljustrel, o socialista Nelson Brito, a denúncia dos vereadores da CDU é "mesquinhez política".
Segundo o autarca, existem "apenas pequenas questões de funcionamento de um edifício muito recente", as quais "já estão a ser resolvidas".
Alguns equipamentos de energia, como os de climatização, ainda não estão a funcionar porque os fornecedores, por questões de garantia, só permitem ligá-los quando o posto de transformação da EDP estiver ligado à rede pública, questão que a empresa está a tratar, depois de vários pedidos da Câmara de Aljustrel, explicou o autarca.
O anterior executivo CDU da Câmara de Aljustrel "deixou um parque escolar com muitas deficiências e que teve de ser substituído pelo novo centro escolar", disse Nelson Brito, perguntando se "os vereadores da CDU têm saudades das antigas escolas sem condições".

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima