CDU contesta qualidade das refeições nas escolas básicas de Beja

CDU contesta qualidade das refeições nas escolas básicas de Beja

A CDU contestou esta quarta-feira, 9, a qualidade das refeições servidas em escolas básicas de Beja e do serviço prestado pela empresa escolhida pelo Município e denunciou “situações anómalas”, como comida servida tarde, fria, mal-acondicionada e em quantidade insuficiente.
Desde o início do mês, quando a empresa começou a fornecer as refeições, já ocorreram “situações anómalas” em escolas, como “comida servida tardiamente”, com crianças “à espera uma hora”, “fria”, “insuficientemente confeccionada” e “mal-acondicionada”, disse a vereadora da oposição CDU, Maria de Jesus Ramires.
“Em muitas situações”, a comida foi fornecida em quantidade “insuficiente” e as ementas “não parecem muito indicadas para crianças” dos três aos cinco anos, acrescentou a vereadora em conferência de imprensa.
Confrontando pela Lusa com as denúncias da CDU, o vereador da Câmara de Beja com o pelouro da Educação, José Velez, reconheceu que “tem havido, de facto, problemas” na prestação do serviço, como “refeições servidas com atraso e frias”, que ocorreram “sobretudo nos primeiros dois dias”.
No entanto, garantiu, “a Câmara está a monitorizar diariamente a situação” e “já exigiu à empresa que corrija o que não está a correr bem”.
Através de concurso público, a Câmara concessionou à empresa Gertral o fornecimento das refeições aos jardins de infância e escolas do primeiro ciclo do ensino básico do concelho de Beja, um serviço que era prestado por sete instituições particulares de solidariedade social locais.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

ULSBA participa em projecto europeu

A Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) candidatou-se ao projecto europeu de facturação electrónica “European Hospitals adopting the e-invoicing Directive”, aprovado pela INEA

CIMBAL apresenta propostas para o PRR

A Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL) submeteu vários contributos ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), no âmbito da consulta pública promovida ao documento.

Role para cima