Castro Verde: CORTIÇOL aprovou oraçamento "realista" para ano "muito exigente"

Castro Verde: CORTIÇOL aprovou oraçamento "realista" para ano "muito exigente"

A Cortiçol, cooperativa de informação e cultura de Castro Verde, aprovou um plano de actividades para 2011 que implica gastos na ordem dos 209 mil euros, sendo que a Rádio Castrense e o Museu da Lucerna chamam a si as maiores fatias desse orçamento.
“O orçamento é realista num ano que já está a ser muito exigente. Em termos gerais, a cooperativa está bem, mas o quadro económico do departamento de rádio preocupa-nos bastante. Estamos a trabalhar para superar esses problemas graves”, assume o presidente da Cortiçol, António José Brito.
No caso da Rádio Castrense, o orçamento para 2011 ascende a mais de 117 mil euros, com a maior fatia destinada ao funcionamento. A estação está, contudo, “a fazer um grande esforço para regularizar encargos em atraso com pessoal e fornecedores” e isso tem implicações no documento agora aprovado.
“Estamos a fazer um aumento de capital na Cortiçol e a acolher mais cooperantes. Isso permite-nos ter uma receita extraordinária muito importante neste momento e, por outro lado, fomentar uma maior abertura e pluralidade no seio da cooperativa”, explica António José Brito.
Medidas de gestão muito rigorosas, novas parcerias comerciais e promoção de actividades que poderão gerar receitas são outras acções em curso. Entre essas actividades, destaca-se a realização de uma corrida de touros, que já vai na sua 12ª edição e decorrerá este ano a 29 de Julho, e de uma Gala para festejar o 25º aniversário da estação, que se assinala a 25 de Janeiro de 2011.
Quanto ao Museu da Lucerna, apostará este ano num novo impulso para promover mais actividades e reforçar o número de visitantes. No total, o museu, que apresenta a maior colecção de lucernas romanas do mundo, tem um orçamento de 38 mil e 600 euros, que assentará num quadro económico “bastante estável” e “sem dificuldades”.
Refira-se que a Cortiçol dinamiza ainda um departamento cultural que acolhe os grupos corais “As Camponesas” e “Os Carapinhas”, ambos de Castro Verde, e “As Ceifeiras” de Entradas. “São projectos com vitalidade, boa saúde financeira e alguns projectos interessantes”, explica o responsável da direcção, admitindo que 2011 poderá marcar o arranque das gravações de um disco novo das “Camponesas” e o lançamento do CD de estreia das “Ceifeiras” de Entradas.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima