Castrense conquistou 124 títulos no atletismo

Castrense conquistou

Os atletas do FC Castrense foram os mais rápidos e os mais resistentes na última temporada, conquistando um total de 124 títulos: 17 colectivos e 107 individuais.
Uma marca impressionante e histórica para o atletismo do emblema de Castro Verde, que voltou às competições distritais há oito anos.
“Estes resultados demonstram a forma como os miúdos se empenham e o trabalho que realizamos no dia-a-dia. Não há aqui segredos, apenas muito trabalho e muita dedicação”, revela ao “CA” o treinador António José Vaz, também ele campeão distrital na última temporada e logo em “dose dupla”: no lançamento longo do martelo e do dardo em Veteranos B.
Em 2014-2015 a equipa de atletismo do FC Castrense contou com 50 elementos, 44 dos quais filiados na Associação de Atletismo de Beja.
Foram estes que contribuíram para os 17 títulos colectivos da secção, entre os quais se destacam o de campeão do Alentejo. E houve ainda uma medalha de bronze no Nacional de juvenis para a equipa de estafetas de 4×100 metros.
No plano individual, em Infantis, Luís Santos conquistou 10 títulos e Igor Luciano mais seis, enquanto em Iniciados Daniel Revés ganhou cinco títulos e João Esteves, Gil Lopes e Ana Santiago um cada. Em Juvenis o atleta mais vencedor foi Bernardo Colaço (sete títulos), seguido de Patrícia Godinho (seis), Jéssica Canário e Ivan Revés (ambos com quatro), Luís Ferreira e André Eugénio (três cada), José Vilhena e Bohdan Fedyk (ambos com dois), Vanda Mestre e Vasco Miranda (um cada).
Na categoria de Juniores, Fábio Filipe festejou o impressionante número de 12 títulos (foi mesmo considerado o melhor atleta masculino do distrito de Beja em 2014-2015), enquanto Luís Paulino celebrou oito, Inês Guerreiro três e Daniel Gambóias dois.
Finalmente, em Seniores, Patrícia Vaz e Jorge Madeira arrecadaram quatro títulos cada e Rodrigo Valentim um.
Depois de todas estas vitórias, e com a nova temporada a começar, António José Vaz espera mais um ano com o FC Castrense a ganhar na pista, na terra batida e na montanha.
“Queremos fazer melhor que no ano passado. Melhorar todas as marcas e tentar algumas medalhas a nível nacional, sobretudo individualmente. Penso que temos condições para isso”, afirma.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima