CAP também quer água de Alqueva no Monte da Rocha

CAP também quer água de Alqueva no Monte da Rocha

O presidente da Confederação de Agricultores de Portugal (CAP) juntou a sua voz àqueles que defendem a ligação da barragem do Monte da Rocha, no concelho de Ourique, ao Alqueva, no sentido de minimizar os problemas causados pela seca. Na opinião de João Machado, só levando a água do “grande lago” a estas zonas se poderá evitar o cenário com que se debatem muitos agricultores espalhados pelos concelhos de Castro Verde ou Ourique.
“Temos defendido sempre o alargamento da área do Alqueva e ele está a ser neste momento negociado através do novo Programa Juncker. Defenderemos, obviamente, que as zonas mais atingidas pela seca sejam aquelas que beneficiem disso e esta região está dentro desta caracterização. É o que faremos logo que o Governo puser à discussão esta matéria”, assume João Machado em declarações ao “CA”.
De acordo com o presidente da CAP, que esteve em Castro Verde no passado dia 13 de Janeiro, na reunião do conselho consultivo do Baixo Alentejo e do Algarve, a seca é cada vez mais um problema recorrente a que é preciso dar uma resposta competente.
“Os agricultores que tiverem oportunidade devem eles próprios fazer os investimentos necessários, no sentido de poderem salvaguardar essa questão. Em segundo lugar, temos de continuar a investir em regadios públicos! E por último tentarmos todos minimizar os impactos das alterações climáticas, para ver se conseguimos ter uma meteorologia que nos ajude, o que não tem acontecido nos últimos anos”, advoga João Machado.

Obra “primordial”
A eventual ligação da barragem do Monte da Rocha ao Alqueva tem vindo a ser insistentemente falada nos últimos tempos, num investimento que é defendido “com unhas e dentes” pela Associação de Agricultores do Campo Branco, com sede em Castro Verde.
“Seria importantíssimo e era primordial… Mas não sei como vai ser”, reconhece o presidente da associação, José da Luz Pereira, numa posição que também é partilhada pela Associação de Regantes e Beneficiários de Campilhas e Alto Sado, com sede em Alvalade-Sado (Santiago do Cacém).
A adução de água do Alqueva ao Monte da Rocha permitiria “garantir água de qualidade para o abastecimento público do sul do Baixo Alentejo” e, ainda, “água para a totalidade do regadio existente no Aproveitamento Hidro-agrícola do Alto Sado”, disse o director-adjunto da associação, Ilídio Martins, em declarações feitas ao “CA” no passado mês de Novembro.
Antes, em Abril, já o PS de Castro Verde tinha proposto que fosse definida uma resposta a "médio-prazo" para os problemas da seca que afectam o concelho e toda a região do Campo Branco através da ligação entre as albufeiras do Monte da Rocha e do Roxo.
Uma ideia subscrita em Junho pelo deputado do PS eleito por Beja, Pedro do Carmo, que a apresentou ao comissário europeu da Agricultura quando Phil Hogan visitou a barragem do Roxo.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima