Câmaras do distrito de Beja com "corte" de 2,5 milhões

Câmaras do distrito de Beja

O Orçamento do Estado para 2014 voltou a “penalizar” os 14 municípios do distrito de Beja, que viram os montantes transferidos pelo Governo ser novamente reduzidos.
Este ano, as autarquias da região receberão um total de 94.322.032 euros do Estado, menos dois milhões 455 mil 751 euros que o montante atribuído em 2013.
A autarquia mais prejudicada é a de Beja, que receberá um total de 10.034.442 euros, menos 284.579 euros que a verba recebida no ano transacto.
As restantes 13 autarquias também viram reduzida a verba a receber no âmbito do Orçamento do Estado, com destaque para os cortes sentidos em Mértola (menos 277.642 euros), Serpa (menos 269.944 euros), Moura (menos 250.440 euros) e Almodôvar (menos 216.835 euros).
Em 2014, a autarquia que mais recebe do Estado no âmbito do Fundo de Equilíbrio Financeiro (FEF) é a de Odemira (12.585.597 euros), seguida de Moura (9.593.992 euros) e Serpa (9.025.669 euros).
Por oposição, quem menos recebe no âmbito do FEF é a Câmara de Cuba: apenas 2.793.641 euros.
No caso do Fundo Social Municipal (FSM), a maior fatia vai para a Câmara de Beja (497.621 euros) e a menor para a de Alvito (17.681 euros).
Já na participação do IRS, em que os municípios têm direito à participação variável de 5% no imposto sobre rendimentos singulares cobrado localmente, a autarquia mais beneficiada é a de Beja (1.320.202 euros), enquanto que Barrancos é quem menos recebe: apenas 23.771 euros.
Ao todo, a Câmara de Odemira é a que mais recebe transferências do Estado em 2014 (13.307.815 euros), seguida de Beja (10.034.442 euros) e de Mértola (9.791.198 euros), enquanto que ao Município de Alvito cabe apenas o montante de 2.976.080 euros, o mais baixo de todos.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima