Câmara de Redondo com orçamento de 8,9 milhões

Câmara de Redondo com

A "prioridade" do Município de Redondo para este ano é o apoio "às pessoas carenciadas" e "só depois" surge a aposta nas obras, diz à Agência Lusa o presidente da autarquia, António Recto.
A Câmara de Redondo conta para este ano com um orçamento de 8,9 milhões de euros, já aprovado pela Assembleia Municipal.
"A autarquia pretende dar uma resposta às famílias carenciadas, aos desempregados e jovens à procura do primeiro emprego", sublinha António Recto.
Quanto ao sector das obras, o Município quer concluir este ano a segunda fase do loteamento da zona industrial da vila e avançar com a reabilitação urbana e com centros de apoio às micro-empresas e de formação e inovação.
"A obra da zona industrial de Redondo, um investimento de cerca de 500 mil euros, deve ficar concluída em meados deste ano e vai permitir a instalação de novas indústrias nos 21 lotes disponíveis, com áreas entre 400 e 700 metros quadrados cada", explica o autarca.
O Município pretende, por outro lado, candidatar a fundos da União Europeia, "ainda no âmbito do actual quadro comunitário", o projecto de reabilitação urbana de Redondo.
"A reabilitação urbana da vila vai ser feita de forma faseada, incluindo uma área de intervenção de cerca de 17 hectares", realça António Recto.
O autarca indica que o projecto inclui a reabilitação urbana do centro histórico de Redondo e a substituição, além de pavimentos, de infra-estruturas de águas, esgotos e redes de electricidade e de telecomunicações.
Segundo o autarca, o Centro de Apoio às Micro-empresas pretende criar condições e equipamentos que permitam a instalação de empresas, por um determinado período, e apoiar o arranque da sua actividade.
O centro, segundo o Município, vai procurar fomentar o empreendedorismo no concelho e na região, incentivar e apoiar a criação de empresas e de novos postos de trabalho e modernizar o tecido empresarial.
Por outro lado, o Centro de Formação e Inovação é, segundo o autarca, uma intenção do Município, que pretende "preparar jovens para o futuro".
"O objectivo é permitir a formação complementar em colaboração com outras entidades, nomeadamente a Universidade de Évora e institutos politécnicos", salienta.
António José Recto, eleito nas eleições autárquicas de 29 de Setembro de 2013, pelo Movimento Independente do Concelho de Redondo (MICRE), sucedeu no cargo ao "histórico" autarca Alfredo Barroso.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima