Câmara de Odemira vai apostar na formação

Câmara de Odemira

A par da criação de um núcleo museológico, o projecto do Centro de Valorização da Viola Campaniça e do Cante de Improviso vai contar com um programa cultural e fazer uma grande aposta na vertente formativa, sobretudo junto das crianças que frequentam o ensino básico.
No caso da formação, o programa deve arrancar entre os meses de Março e Abril prevê a criação de pólos em São Martinho das Amoreiras, Luzianes-Gare e Colos. A ideia é promover a aprendizagem/aperfeiçoamento do toque da viola campaniça e do cante alentejano e a construção da viola campaniça, assim como a iniciação ao cante ao despique e ao baldão, e a divulgação e promoção da poesia popular.
“Esta intervenção em contexto escolar será complementada com formação em período pós-laboral, envolvendo a população activa, tendo em vista a recuperação e envolvimento dos cantadores e tocadores experientes que abandonaram a arte, bem como a captação e formação de novos públicos”, acrescenta a vereadora Deolinda Seno Luís.
De acordo com a autarca, a dimensão formativa chegará igualmente aos adultos, através da construção de viola campaniça, no sentido de preservar “a sua existência e sendo motivo inspirador para a aprendizagem do seu toque”.
Já o programa cultural do Centro terá como objectivo dar visibilidade a todo o trabalho desenvolvido, “valorizando-o e promovendo-o junto da população e dos estudiosos”, além de favorecer todas as actividades que já existam no território de Odemira em torno destas manifestações culturais.
A vereadora revela ainda que está também prevista a realização de um colóquio no último trimestre de 2017, no sentido de retomar “a discussão destas matérias e a divulgação deste projeto, dando continuidade aos trabalhos iniciados em 2013 com o Congresso sobre o Cante ao Baldão, Despique e Viola Campaniça”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima