Câmara de Beja repõe 35 horas de trabalho

Câmara de Beja repõe

A Câmara de Beja repôs o horário de 35 horas semanais após não se ter oposto à providência cautelar do STAL contra a aplicação das 40 horas decidida pelo anterior executivo.
O Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) interpôs uma providência cautelar no Tribunal Administrativo e Fiscal de Beja para impugnar o despacho do anterior executivo PS da Câmara de Beja que introduziu o horário de 40 horas semanais para cumprir a lei em vigor.
O Tribunal Administrativo e Fiscal de Beja notificou a Câmara de Beja para se pronunciar, disse à Agência Lusa a vereadora da autarquia Sónia Calvário, explicando que o Município não se opôs à notificação, o tribunal aceitou a providência cautelar e o novo executivo de maioria CDU repôs "automaticamente" o horário de 35 horas semanais na passada quinta-feira, 19.
Segundo a vereadora, a Câmara de Beja já está a negociar com o STAL a introdução das 35 horas semanais no acordo colectivo da autarquia para "conseguir manter" aquele horário no município caso a decisão final do Tribunal Administrativo e Fiscal de Beja sobre a providência cautelar seja "desfavorável".
A maioria PSD/ CDS-PP aprovou no parlamento, com os votos contra de toda a oposição, o diploma que estabelece as normas do aumento do horário normal de trabalho dos trabalhadores da Função Pública das 35 para as 40 horas semanais.
O Presidente da República, Cavaco Silva, promulgou a lei a 22 de Agosto, mas deputados dos partidos da oposição pediram a declaração da sua inconstitucionalidade.
No final de Novembro, o Tribunal Constitucional (TC) decidiu não declarar a inconstitucionalidade das normas do aumento do horário de trabalho na Função Pública das 35 para as 40 horas semanais.
No entanto, o acórdão do TC deixa em aberto a possibilidade de as câmaras decidirem, cada uma por si, manter o horário de 35 horas semanais através de negociação de acordos colectivos de trabalho com os sindicatos.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima