Cabo da GNR reformado assassinado em Serpa

Cabo da GNR reformado

O suspeito de matar a tiro um cabo da GNR reformado na segunda-feira, 23, à noite em Serpa, e que se entregou às autoridades, vai ser presente quinta-feira a tribunal.
Fonte da GNR disse à Agência Lusa que o alegado homicida, de 34 anos, será presente a tribunal na quinta-feira para primeiro interrogatório judicial e aplicação de eventuais medidas de coação.
O suspeito entregou-se cerca das 11h30 desta terça-feira, 24, depois de a GNR ter cercado durante algumas horas a casa onde se encontrava barricado, presumivelmente desde o início da manhã, em Pias, indicou a fonte.
De acordo com a mesma fonte, foi o proprietário da habitação, alegadamente amigo do suspeito, que "serviu de intermediário" nas negociações com as autoridades.
O homem é suspeito de ter assassinado a tiro um cabo da GNR reformado, de 55 anos, na segunda-feira à noite em Serpa, tendo depois encetado fuga alegadamente na posse de duas armas de fogo.
Na origem do homicídio, ocorrido cerca das 22h25 junto a um café, estarão, segundo fontes da guarda, razões passionais.
As mesmas fontes avançaram à Lusa que se terá registado uma troca de tiros, tendo o suspeito, após atingir na cabeça o militar da GNR reformado, fugido com duas armas, a sua carabina e uma pistola, supostamente da vítima.
Nas operações da GNR, estiveram envolvidos os destacamentos territorial de Moura e de intervenção do Comando de Beja.
A investigação do crime passou para a alçada da Polícia Judiciária (PJ) de Faro.
O corpo da vítima foi transportado para os serviços de Medicina Legal do Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja, onde será autopsiado.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima