Bolseira do IPBeja identifica duas espécies de formigas

Bolseira do IPBeja identifica

Duas espécies de formigas citadas pela primeira vez em Portugal foram encontradas na área do Baixo Alentejo por uma bolseira do Instituto Politécnico de Beja (IPBeja).
Trata-se das espécies de formigas Strongylognathus caeciliae (Forel, 1897) e Temnothorax tyndalei (Forel, 1909), precisa o IPBeja em comunicado.
Segundo o IPBeja, a descoberta foi efectuada por Cláudia da Silva Gonçalves, no âmbito da investigação para a sua dissertação sobre o "Efeito do sistema de cultivo de olivais do Baixo Alentejo nas comunidades de formigas" realizada na Escola Superior Agrária de Beja (ESAB).
Através da investigação, Cláudia da Silva Gonçalves, ex-aluna do curso de mestrado em Agronomia e actual bolseira de investigação de um projeto da ESAB, estudou o efeito dos sistemas de cultivo em oito olivais do Baixo Alentejo nas comunidades de formigas, quatro biológicos (dois de regadio e dois de sequeiro) e outros tantos não-biológicos (dois intensivos e dois super-intensivos).
Entre Maio de 2011 e Dezembro de 2012, a investigadora, com recurso a dois métodos de amostragem distintos, ou seja, técnica das pancadas e armadilhas de queda, capturou 42.864 formigas, pertencentes a 16 géneros e 34 espécies.
Entre as formigas capturadas, das quais 20.564 estavam nos olivais de regadio, 9.618 nos de sequeiro, 8.441 nos intensivos e 4.241 nos super-intensivos, foram encontradas as duas espécies "citadas pela primeira vez em Portugal Continental".
Segundo o IPBeja, a descoberta "fez com que a check-list de formigas em Portugal Continental alcança-se as 126 espécies".

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima