Bloco contra exercício da NATO em Beja

Bloco contra exercício

A Coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) de Beja está profundamente desagradada por a cidade baixo-alentejana ser um dos palcos do maior exercício militar de sempre da NATO.
Em causa está o facto de a primeira fase do exercício “Trident Juncture 2015”, que termina esta sexta-feira, 16, estar a decorrer no Regimento de Infantaria 1, em Beja, cidade que entre 21 de Outubro e 6 de Novembro receberá também algumas das acções da segunda fase da iniciativa que envolve mais de 30 países.
Em comunicado enviado ao “CA”, a Coordenadora Distrital de Beja do BE “manifesta o mais profundo desagrado pela realização dum exercício da NATO” na cidade, depois de no final dos anos 80 esta se ter visto livre “duma base aérea alemã utilizada inúmeras vezes para trânsito de armamento pela aviação dos EUA e da NATO, em particular nas crises no Médio Oriente”.
Para os bloquistas, a NATO é “o símbolo da submissão da Europa aos ditames dos EUA e o seu braço armado na disputa imperial com a Rússia”, considerando que o povo português, “já fustigado pela austeridade, dispensa jogos de guerra como o ‘Trident Juncture 2015’.
Trata-se de “um desperdício inadmissível de recursos, particularmente inoportuno durante a formação do novo governo. Portugal é, ao que parece, um país soberano não é um protectorado da NATO”, conclui o comunicado do BE.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima