Beja de "regresso" ao tempo dos romanos

Beja de "regresso"

Recriações históricas, um mercado romano, espectáculos de fogo e música marcam a primeira edição do festival “Beja Romana”, que arranca esta sexta-feira, 30 de Maio.
A primeira edição do festival, que vai decorrer até domingo, 1 de Junho, na Praça da República, pretende "destacar" o período Romano, que foi "de extrema importância para a afirmação da cidade", valorizando as componentes de educação patrimonial, explica a promotora, a Câmara de Beja, num comunicado enviado à Agência Lusa.
Segundo a autarquia, o festival arranca esta sexta-feira às 10h30, com um cortejo a cavalo, que irá recriar a chegada dos colonos a Pax Julia, a designação de Beja no período Romano.
Seguem-se, durante o dia, actividades, como jogos romanos de tabuleiro, para "moços e moças das escolas" reviveram os usos e costumes da Pax Julia e, às 18h00, abre o Mercado Romano, que irá decorrer durante os três dias do festival para comércio de produtos alimentares e artesanato utilizados na época.
A entrada do patrício romano, que terá legionários a recebê-lo, falcoaria para treino de aves sobre as cabeças de escravos, venda de escravos e a revolta dos povos túrdulos e cónios e luta com os legionários são as recriações históricas que poderão ser vistas entre as 19h15 e as 23h30, quando começará o espectáculo de fogo "A Forja de Vulcano".
No sábado, 31, às 14h30, na igreja de Santo André, será inaugurada a exposição "Romanos em Banda Desenhada", seguindo-se, às 17h30, na Praça da República, mais um cortejo a cavalo e, às 19h00, a abertura do Mercado Romano com música, malabarismos e um acampamento de legionários.
Segue-se, às 20h00, uma recriação histórica de mostras de agrado dos povos pacificadores com oferendas aos deuses do Império e, às 21h00, o espectáculo de teatro de rua com comediantes "Bodas de Vénus com Baco" numa carroça alegórica.
Interpretações musicais dos povos do Império, às 21h30, o "Circus Maximus – Munera Gladiatora", com jogos de gladiadores contra gladiadores, às 22h00, julgamento e castigo público dos nativos revoltosos, às 22h30, espevtáculo de malabares de fogo em inovação aos deuses, às 23h00, e um festim de bebidas com poderes curativos são as outras atracções do festival previstas para sábado.
No domingo, 1 de Junho, o Mercado Romano abre às 17h00, seguindo-se, entre as 18h00 e as 21h30, recriações históricas, como apresentação das vestais, anúncio dos lutos públicos pela morte e as exéquias do Imperador Augusto e treino de armas dos legionários no acampamento e jogos de destreza na arena.
O festival termina com a recriação "Circus Maximus – Sacrifício aos deuses", que vai decorrer a partir das às 21h30 e inclui a cerimónia fúnebre e a cremação de um gladiador e a luta de dois gladiadores pelo direito a serem sacrificados em nome do deus Marte em homenagem a Augusto.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima