Assembleia Municipal de Beja aprova orçamento da Câmara para 2012

Assembleia Municipal de Beja aprova orçamento da Câmara para 2012

A segunda versão do orçamento da Câmara de Beja para este ano, de 38,5 milhões de euros, foi esta terça-feira, 28, aprovada pela Assembleia Municipal, graças à abstenção da maioria CDU, que tinha chumbado a primeira versão do documento em Dezembro de 2011.
O novo orçamento, que inclui alterações, nomeadamente na verba para as juntas de freguesia, a principal questão que divide PS e CDU, foi votado pela Assembleia Municipal de Beja, tendo obtido também a abstenção do PSD, os votos a favor do PS e o voto contra do eleito do Bloco de Esquerda.
O líder da bancada da CDU, Rodeia Machado, apesar de considerar que se trata de "um mau orçamento para o concelho de Beja", justificou a abstenção com o argumento de que é "preferível" a autarquia ter um orçamento para o executivo PS "deixar de se vitimizar".
Já o líder da bancada do PS, Paulo Arsénio, frisou que "seria demasiado negativo" para Beja se o orçamento não fosse aprovado e congratulou-se com a aprovação, o que vai permitir devolver "a vida normal ao Município".
"De facto, não é um bom orçamento", mas "o problema" é "saber como vai ser cumprido", disse por seu lado o eleito do Bloco de Esquerda, José Pedro Oliveira, que também tinha votado contra a primeira versão do documento, defendendo "bom senso" para se discutir a distribuição das verbas para as juntas de freguesia.
A abstenção da CDU, que permitiu a provação do documento, é um "presente envenenado" para o executivo PS da Câmara de Beja, que vai ter que cumprir um orçamento que "não é exequível", disse o líder da bancada do PSD, João Paulo Ramôa.
O orçamento "é mau, mas é o possível", porque "não há possibilidade de apresentar outro", sublinhou o presidente da Câmara de Beja, Jorge Pulido Valente, lançando um "desafio".
"Se alguém conseguir apresentar outro orçamento, que faça o milagre de manter todos os apoios que a Câmara prestava e os compromissos e conseguir pagá-los, passa a santo. Não é presidente de câmara é um santo", disse o autarca, rematando: "Não tenho vocação para santo".

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima