Amianto vai ser retirado da Secundária de Castro Verde

Amianto vai ser retirado da

Grande parte do material em fibrocimento, que contém amianto, existente na Escola Secundária de Castro Verde vai ser retirado a partir do próximo mês de Outubro.
A intervenção, avaliada em perto de 20 mil euros, já foi autorizada pelo Ministério da Educação e prevê a remoção das telhas que cobrem as galerias de passagem no recinto exterior do estabelecimento.
“É uma intervenção muito importante, não só pela dúvida do risco que decorre da existência do amianto, mas também pela idade da estrutura em si, que já tem quase 30 anos e, parece-me, merece ser substituída”, afirma ao “CA” o director do Agrupamento de Escolas de Castro Verde, Augusto Candeias.
De momento, decorre o processo de adjudicação da empreitada, sendo que os trabalhos de remoção do amianto deverão acontecer durante o fim-de-semana, no sentido de não atrapalhar o normal funcionamento da escola.
“Trata-se de uma obra rápida”, assegura Augusto Candeias.
De fora desta intervenção ficam, por enquanto, o bloco de aulas e o edifício administrativo.
“Já foi feita uma proposta à Direcção de Serviços [do Alentejo da Direcção Geral dos Estabelecimentos Escolares] para que esses trabalhos fossem realizados, mas não sabemos quando”, adianta o director do agrupamento.
Esta obra, reconhece Augusto Candeias, serviria igualmente para resolver o problema de infiltrações verificado na cobertura de acrílico do bloco de aulas.
“É uma situação que tem alguns anos, mas nada de exagerado”, conclui.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima