Alunos do Alentejo com dificuldades a Português

Alunos do Alentejo com

Os alunos do ensino básico das escolas alentejanas tiveram maiores dificuldades nos testes intermédios de Português, adianta o relatório do Gabinete de Avaliação Educacional (GAVE).
Segundo o documento, a maioria dos alunos do 2º ano, que realizou exames intermédios a Português, não apresentou problemas na compreensão oral, na leitura ou conhecimento da língua. As maiores dificuldades foram detectadas na escrita, e foi no Alentejo que surgiram os alunos com mais dificuldades na escrita.
De acordo com o relatório do GAVE, 27,9% das crianças do Baixo Alentejo e 22,1% dos estudantes do litoral tiveram "Não Satisfaz", na parte de escrita.
O documento mostra que é também nas escolas primárias da Lezíria do Tejo, Algarve e Açores que se encontram mais alunos com dificuldades de escrita: um em cada cinco não mostrou ter conhecimentos suficientes nesta área.
Os melhores resultados registaram-se na zona do Ave, com nove em cada dez alunos a ter positiva, e Entre o Douro e Vouga, onde apenas 11,9% tiveram negativa.
Para avaliar a escrita foi pedido aos alunos que escrevessem um pequeno texto, seguindo diferentes etapas da produção (planificação, textualização e revisão).
Perante os resultados na escrita, os técnicos do GAVE defendem a necessidade de "uma intervenção didáctica": "Sugere-se o reforço de estratégias assentes em modelos processuais de escrita, treinando a especificidade da planificação, da textualização e da revisão e reescrita de textos", lê-se no relatório.
No caso da Matemática, o relatório do GAVE mostra o Baixo Alentejo (58,7%), a Lezíria do Tejo (56,8%), o Algarve (55,1%) e o Alentejo Litoral (53,8%) como as regiões onde os meninos do 2º ano tiveram mais dificuldade na resolução de problemas.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima