Agricultores do Baixo Alentejo contra suspensão de candidaturas ao Proder

Agricultores do Baixo Alentejo contra

A suspensão de novas candidaturas ao Programa de Desenvolvimento Rural (Proder) pode vir a comprometer os projectos agrícolas em curso, alerta a FAABA.
Em comunicado, a Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo (FAABA) reage “com surpresa e apreensão” ao anúncio, considerando que a decisão “é altamente lesiva para os agricultores com projetos de preparação ou em início de execução”.
A FAABA alerta para os prejuízos de “uma transição conturbada” para o novo Programa de Desenvolvimento Rural (PDR) 2020 e destacou a importância do regime de transição que permitiu, até ao final de Maio, a aprovação de 1.100 projectos, com um financiamento global superior a 67 milhões de euros, num investimento total de 140 milhões de euros de investimento.
Os responsáveis da FAABA lembram que este regime permitiu “afastar o espectro de um período longo, descoordenado e confuso” de transição entre programas e pediram à ministra da Agricultura, Assunção Cristas, que reavalie a decisão, “a bem da estruturação e da competitividade do sector agrícola português”.
O novo PDR 2020 foi entregue à Comissão Europeia em Maio e deve começar a ser aplicado a partir do segundo semestre deste ano, segundo disse, na altura, Assunção Cristas à Agência Lusa.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima