Acesso a Entradas no IP2: Deputado Pedro do Carmo apoia luta da população

Acesso a Entradas no IP2:

O deputado Pedro do Carmo está contra o fecho do cruzamento norte do IP2 na vila de Entradas: “Não baixemos os braços, continuemos a lutar e eu estou ao vosso lado”, afirmou esta semana na Assembleia da República, manifestando a sua “solidariedade e apoio” à população, empresários e agricultores da freguesia.
O eleito do PS falava durante uma audiência na Comissão de Acompanhamento das Obras de Requalificação do IP2 no concelho de Castro Verde, no âmbito da Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, onde reafirmou a sua “inteira oposição” ao fecho do acesso norte naquela vila do concelho de Castro Verde.
“Temos de ter uma postura de união, como está a acontecer no concelho de Castro Verde. Naturalmente que estou convosco. A questão da segurança rodoviária é muito importante, mas as actividades económicas que ali estão, não só a bomba de gasolina mas também a agricultura e o trabalho que a LPN ali está a desenvolver são questões essenciais”, disse Pedro do Carmo.
O deputado assinalou ainda que, neste processo, a empresa Infraestruturas de Portugal, que tomo a decisão de fechar o cruzamento e outros acessos a explorações agrícolas, “não tem tido o bom senso que devia ter”.
“Eu próprio já coloquei a questão ao ministro exigindo a solução destas matérias. Estamos efetivamente a pressionar e reforço toda a minha disponibilidade de acompanhamento para alcançarmos uma solução, porque não podemos ter dois pesos e duas medidas”, disse Pedro do Carmo.
Refira-se que, sobre esta matéria, foi apresentado pelo PCP um processo de resolução na Assembleia da República que, segundo o deputado socialista, mereceu o seu apoio – “Vim a esta comissão, defendendo e apoiando claramente todas as pretensões que lá estavam colocadas [no Projecto do PCP] porque aquilo que se está a passar neste momento é inconcebível e revela falta de bom senso”, disse Pedro do Carmo.
A terminar a sua intervenção, Pedro do Carmo não deixou de criticar a postura do PSD nesta matéria, deixando um claro reparo à deputada Nilza de Sena quando se referiu à paragem das obras no IP2 durante quatro anos: “Foi vergonhoso e não se ouviu nenhumas vozes nessa altura. A minha voz soou nessa altura e continua a ser a mesma agora!”, afirmou.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima