“Vamos ter uma pessoa a trabalhar com as empresas”

“Vamos ter uma pessoa a

Com o ano de 2017 já a decorrer, Orlando Felicíssimo admite que o grande objectivo da Caixa Agrícola de Aljustrel e Almodôvar é continuar a crescer e manter o seu contributo “para o crescimento” da região. Em entrevista ao “CA”, o administrador revela ainda alguns dos novos projectos delineados pela instituição para este ano.

Quais as expectativas da Caixa Agrícola de Aljustrel e Almodôvar para 2017?
Esperamos chegar ao fim do ano e poder voltar a afirmar que continuámos a crescer em volume de negócios, que continuamos com o crédito vencido controlado e a poder dizer que voltámos a contribuir para o crescimento da nossa região.

Haverá novos projectos?
Queremos tentar crescer mais e achamos que há aqui uma área que podemos trabalhar de uma forma mais incisiva, mais pró-activa, mais próxima. Por isso vamos passar a ter uma nova função, a de gestor de cliente “Empresas”. Será uma pessoa com formação específica que vai trabalhar mais directamente com as empresas, pois sentimos essa necessidade.

Porquê?
Hoje em dia não podemos ter uma postura só passiva, de estar à espera que o cliente chegue. Temos de ir à procura do cliente. E isso estávamos a fazer ainda de uma forma menos efectiva, porque na prática não tínhamos ninguém a andar por fora, os clientes tinham de vir ao balcão. Ora os três concelhos têm um tecido empresarial que merece que lhes demos um pouco mais de atenção. E esperamos com isso continuar a contribuir para o crescimento e a riqueza dos três concelhos e que, simultaneamente, a Caixa cresça. Ou seja, que haja aqui um crescimento de mão dada.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima